Herói Witzel
Processo de privatização da Cedae está levando os trabalhadores a morte por coronavírus. É preciso denunciar e organizar a greve
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
cedae1
Trabalhadores em operação | Imagem: Cléber Mendes

Em entrevista ao programa Faixa Livre, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos de Niterói e Região (Sindágua-RJ), Ary Girota, denuncia que na Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) 11 trabalhadores morreram em consequência do coronavírus, a maior parte da área operacional devido as condições de exposição nas ruas.

Ary Girota denuncia que a empresa não tomou medidas preventivas e de segurança ao trabalhador na devida importância e na velocidade necessária, o que expôs os trabalhadores a doença. Há ainda mais casos em investigação ou esperando o resultado.

A Cedae é uma enorme empresa estatal que presta serviços de água e esgoto para todo o Estado do Rio de Janeiro. Mas passa por uma tentativa de privatização e de destruição da empresa, deixando péssimas condições de trabalho e com trabalhadores sobrecarregados.

As denúncias revelam que as empresas não tomam nenhuma medida preventiva, mesmo com toda a propaganda realizada, e os números revelam esse descaso. Ainda faltam equipamentos de proteção individual em todos os casos, inclusive são equipamentos que são anteriores ao coronavírus, mas nem álcool gel é fornecido para os trabalhadores.

A empresa nas mãos da direita está causando um enorme problema para a população, pois devido a destruição da empresa fornecem água de péssima qualidade e não aumenta a rede de abastecimento para os bairros mais pobres do Rio de Janeiro, lembrando que água limpa é a principal medida de combate ao coronavírus. No início do ano, a direita forneceu através da Cedae água suja para mais de 1 milhão de pessoas na cidade do Rio de Janeiro e isso ainda está acontecendo.

Os ataques a empresa no sentido da privatização estão agravando as consequências do coronavírus para a população e os trabalhadores. também revela a farsa da política de isolamento social da direita como uma medida meramente demagógica e para esconder a total falta de apoio do governo.

Fica evidente que os trabalhadores estão sendo contaminados no trabalho ou no caminho para trabalhar através do transporte público. É preciso denunciar essa situação e ir para as ruas denunciar a politica genocida da direita e do governo Witzel.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas