Sistema prisional dos EUA
Nada mais parecido com um Republicano no poder que um Democrata, a crise do Covid-19 nos presídios comprova
Democratic U.S. presidential nominee Joe Biden smiles as he speaks about the results of the 2020 U.S. presidential election during an appearance in Wilmington, Delaware, U.S., November 4, 2020. REUTERS/Kevin Lamarque     TPX IMAGES OF THE DAY
Joe Biden, presidente Democrata dos EUA | Foto: Kevin Lamarque/Reuters
Democratic U.S. presidential nominee Joe Biden smiles as he speaks about the results of the 2020 U.S. presidential election during an appearance in Wilmington, Delaware, U.S., November 4, 2020. REUTERS/Kevin Lamarque     TPX IMAGES OF THE DAY
Joe Biden, presidente Democrata dos EUA | Foto: Kevin Lamarque/Reuters

O combate, ou a falta dele, ao Covid-19 nos Estados Unidos da América confirma a sentença de que não há nada mais parecido com um republicano no poder que um democrata. A política repressiva, de encarceramento em massa da população, também confirma a sentença. A política repressiva do Estado norte-americano e a crise do coronavírus foram motes importantes da campanha dos Democratas e pesaram contra o fascista Donald Trump na eleição presidencial; a realidade mostra, contudo, que da parte dos democratas as ideias progressistas e científicas, contra o obscurantismo e negacionismo do Repunblicano, não passaram de demagogia.

Dois dos aspectos mais dramáticos da situação de crise dos EUA são justamente a Covid-19 e o sistema prisional, a política de encarceramento em massa de claro viés segregacionista; racista e onde essas duas se entrelaçam o vermelho e o azul perdem a nitidez. O Covid-19 está produzindo uma verdadeira matança dentro dos presídios norte-americanos, matança essa que se realiza tanto nos Estados azuis, quanto vermelhos, com a anuência dos chefes Republicanos ou Democratas.

O sistema prisional norte-americano é mostruoso por si só, com avanço dos Coronavirus tornou-se um verdadeiro campo de concentração de tipo nazista, onde os direitos são eliminados e se é condenado a morte independente da acusação ou condenação, quando há. Pelo menos 580.000 pessoas foram infectadas nos presídios, 2.600 presidiários e agentes correcionais morreram. Um número superior a todas as penas de morte aplicadas nos 20 anos no país. Não há política governamental para conter a crise nos presídios, nem das administrações Democratas e nem Republicanas.

Ao contrário, a política de azuis e vermelhos converge: mais repressão, mais encarceramento, nada de libertação de presos. Milhares de presos testaram positivo para Covid-19 no Estado de Nova Iorque, gerou-se um movimento democratico que pedia que o governador, na atribuição de seus poderes liberta (ceder clemência, atribuição legal do governador) os presos para impedir a proliferação e a matança dentro dos presídios. O Democrata e tido com grande progressista, Andrew Cuomo, Governador de Nova Iorque, cedeu apenas 3 clemencias. Cuomo ainda ludibriou os presos, muitos trabalharam engarrafando desinfetante paras as mãos por alguns centavos por hora – nos EUA, os capitalistas são permitidos super-explorar o trabalho dos presos, assim como muitos presídios privados que lucram com a superlotação – em troca de cartas de recomendação que poderiam ser importantes para o pedido de clemência, no final nem carta, nem clemência.

Da mesma maneira que o governador do Michigan, o democrata Gretchen Whitmer se recusa a usar suas atribuições para libertar presos, mesmo o vírus varrendo as prisões do Estado. Há ainda muitos outros exemplos mostrando a similaridade de democratas e republicanos e mesmo de democratas e fascistas.

Cassandra Greer-Lee, uma professora negra dos EUA, escreveu sobre a morte do marido, Nickolas Lee, por Covid-19 dentro de uma prisão de administração Democrata. O comovente relato foi publicado na revista currentaffairs.org.
Todo o caráter bárbaro do sistema prisional e a desumanidade do poder, azul ou vermelho, de homens e mulheres jogados no sistema prisional é exposto pelo retrato de Cassandra. A autora relata seu drama, inúmeras ligações, idas a prisões, tentativas de falar com as autoridades e nada, nenhuma informação, nenhuma medida tomada. Lee permaneceu preso juntamente com outros 50 homens. Muitos que apresentaram sintomas não foram transferidos, tinham dificuldade alimentar e falta de material de prevenção. Lee tinha de utilizar a própria camisa com máscara. Após a infecção, a perda de paladar e outros sintomas, nenhuma medida foi tomada e ele continuou junto com mais 50 homens. somente quando seu quadro agravou-se ele foi transferido para um hospital, onde morreu.

A política da burguesia dos EUA, seja na sua sepa azul ou vermelha, no que diz respeito ao povo e aos direitos democráticos, é sempre a mesma, uma política de liquidação, de massacre, de exploração, de violência. E, no caso da burguesia norte-americana, talvez ao Democratas, no que diz respeito ao encarceramento em massa da população e da segregação e opressão do negro, que é o sentido do encarceramento, os Democratas tenham ainda mais culpa no cartorio.

Joe Biden, atual presidente Democrata dos EUA, que foi apresentado como o representante da democracia e da civilização contra o fascismo e a barbárie representada por Trump, foi o maior responsável pelo atual estado de coisas no que diz respeito ao encarceramento e a política de repressão do Estado. Foi de Biden o projeto de Lei, nos anos de 1990, que elevou as penas e robusteceu a política de repressão. Também a vice-presidente democrata, Kamala Harris, é ligada a repressão, quando procuradora federal tinha como tarefa a condenação, em particular dos negros, maioria no sistema prisional.

Os fatos mostram claramente, o fascismo não é um atributo exclusivo de Trump ou dos Republicanos, mas é compartilhado por toda a burguesia, inclusive e sobretudo, ao setor mais importante do imperialismo, representado pelo Partido Democrata, com a única diferença de que um dissimula muito mais sua política.

Relacionadas
Send this to a friend