O pai das “fake news”
Instituto tentou constituir uma base artificial para o chamado “combate as fakes news”; que não passa de uma tentativa de censurar a informação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
internet_informacao
A informação deve ser livre, portanto, democrática. | Fonte: Reprodução/Internet

Há três dias, o Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) lançou uma “pequisa” que apontava que 90% dos brasileiros são favoráveis a penas em relação as chamadas “fake news” (literalmente, notícias falsas). Tamanha unanimidade nunca fora visto antes na história do nosso país, em torno de um único tema.  

Segundo o instituto de pesquisa, ou o instituto de distorção descarada da realidade, os dados foram colhidos por telefone do dia 28 a 30 de maio. Fica claro pelos números homogêneos e sem quebras, e pelas perguntas totalmente direcionadas, que a pesquisa tenta colocar uma base de apoio artificial a uma das aberrações promovidas pelo Estado burguês: a censura.  

Desde que a internet surgiu e se viu a possibilidade de começar a democratizar, até certo ponto, a informação a burguesia se viu desesperada. É inconcebível para a classe dominante do capitalismo, os parasitas da população, que nutrem seu império decadente através de guerras sem sentido, miséria, doenças, torturas e deturpações e opressões de todo tipo, que acontecem dia-a-dia, que essas informações sejam compartilhadas rapidamente em meio a população. 

É absolutamente visível que a invenção da internet é um progresso civilizatório, algo revolucionário. Mas claro que na sociedade de classes, na sociedade capitalista, a classe dominante busca todos os meios para continuar detentora da informação. O caso que deixa isso claro é o de Julian Assange, fundador do WikiLeaksque transformou em domínio público diversos documentos secretos da burguesa, de diversos Estados-nação, principalmente do imperialismo. Deixando público a barbárie imperialista que a burguesia mundial tenta colocar para debaixo do tapete. Mas como já disse o escritor uruguaio Eduardo Galeano: (…) mas não se necessita ser Sigmund Freud para saber que não existe o tapete que possa ocultar a sujeira da memória”. 

Na tentativa de puxar o tapete e fazer ressurgir a sujeira na memória da História, o resultado: uma manobra do imperialismo mundial para prender numa solitária Assange, até hoje. A burguesia sabe muito bem, diferente da esquerda, que a internet é um local propicio para a informação necessário que seja o estopim de uma explosão das massas. 

E a falta de perspectiva e programa político da esquerda pequeno-burguesa faz ela cair, como um patinho, em qualquer bode expiatório que a burguesia lance no jogo político. Nesse caso, a falsa polêmica das “fake news”. A tese é de que notícias falsas, especificamente na internet claro, teria elegido figuras de extrema-direita como Trump nos EUA, e Bolsonaro no Brasil. 

É uma total falta de perspectiva política. Não é que o regime norte-americano é uma ditadura má maquiada, que através do seu engessamento total impõe a população um verdadeiro ditador de caráter nazista. Não é que prenderam o Lula e deram um golpe de Estado para fazer uma manobra até mais escandalosa para eleger, por meio de uma fraude, um fascista mal disfarçado no Brasil.  

Percebe-se a completa ignorância da esquerda pequeno-burguesa em cair em golpes fuleiros da burguesia, em qualquer documentário besta da Netflix, em vez de uma análise séria da realidade, da luta de classes que se estende. A própria imprensa capitalista é uma indústria de notícias falsas, e deve-se lutar por criar uma imprensa contrário e não pedir sua censura. 

É necessário dizer: a esquerda não deve cair nessa história mal contada, quem irá decidir que é notícia falsa ou não são órgãos reguladores de informação e isso só tem um nome:  censura.

A esquerda deve ser democrática, é necessário travar uma luta com a extrema-direita, e não pedir para que o Estado burguês a censure. O pretexto pode ser moralmente “lindo”, mas se voltará contra a própria esquerda e o povo. 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas