Siga o DCO nas redes sociais

Contra o aumento da passagem!
Golpista Ibaneis aumenta preço da passagem em 10% no DF
O aumento nas tarifas de ônibus e do metrô não vem acompanhado de melhora nos serviços, mas serve apenas para engordar o bolso dos empresários
metro_df_Antonio_Cruz_AgBrasil
Contra o aumento da passagem!
Golpista Ibaneis aumenta preço da passagem em 10% no DF
O aumento nas tarifas de ônibus e do metrô não vem acompanhado de melhora nos serviços, mas serve apenas para engordar o bolso dos empresários
Passagem do metrô aumentará 50 centavos, a partir de segunda. Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil
metro_df_Antonio_Cruz_AgBrasil
Passagem do metrô aumentará 50 centavos, a partir de segunda. Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

Em sintonia com os governos direitistas de outros estados – e até dos esquerdistas no Nordeste -, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) aumentou a tarifa do transporte público em 10%. Os valores do ônibus e metrô que são de R$ 2,50, R$ 3,50 e R$ 5,00, passarão a custar R$ 2,75, R$ 3,85, e R$ 5,50, respectivamente, a partir de segunda-feira (13). A medida assinada pelo governador em exercício, Paco Britto, foi publicada no Diário Oficial do DF na última sexta-feira (10).

O secretário de Transporte e Mobilidade do DF, Valter Casimiro, declarou que a medida visa equiparar o custo do sistema e, ainda, diminuir a dívida que o governo teria com as empresas de ônibus, de R$ 247 milhões. Além disso, ele afirmou que o governo estaria negociando, com as empresas, a aquisição de pelo menos 80 novos veículos para atender a população.

No entanto, as declarações não passam de desculpas e promessas para iludir o povo. O aumento nas tarifas de ônibus e metrô não vem acompanhado de melhora nos serviços. Antes, servem apenas para aumentar os lucros das empresas que operam no transporte público, promovendo uma verdadeira transferência de renda dos trabalhadores para a burguesia.

Além disso, é de conhecimento da população o caráter entreguista e lacaio do governo Ibaneis que já promoveu um ataque ao passe livre estudantil no início de 2019 e vem tentando privatizar o metrô do DF, por meio da ofensiva dirigida aos funcionários. Ambos os ataques, até o momento, foram frustrados devido à mobilização da juventude que saiu às ruas pela manutenção do direito ao passe livre e por parte dos metroviários que fizeram greve por 77 dias em 2019 por reajuste nos salários e manutenção dos acordos coletivos.

Vale destacar que o aumento da passagem do transporte público é feito numa situação de crise social e econômica. Essa crise afeta a grande maioria da população brasileira que sofre com a retirada de direitos trabalhistas, acompanhado da desvalorização dos salários – isso no caso dos trabalhadores que têm a carteira assinada – e recorde de trabalhadores na informalidade. A alta da inflação piora ainda mais essa situação de crise.

Diante desse cenário, assim como tem feito nas diversas capitais do país, a juventude deve sair às ruas com os trabalhadores contra o aumento abusivo da passagem e pelo fim do governo golpista de Ibaneis e do presidente eleito pela fraude, Jair Bolsonaro.