Menu da Rede

Antônio Carlos Silva

Antônio Carlos Silva

Sobre o Toninho

Militante do Partido da Causa Operária (PCO) desde as suas origens. Membro do Comitê Central do Partido, secretário Sindical e coordenador da Corrente Nacional Sindical Causa Operária.

Professor do Ensino Público do Estado de São Paulo, atua na oposição da Apeoesp.

Foi candidato a diversos cargos pelo PCO em eleições regionais e nacionais, levando a propaganda revolucionária às grandes massas.

Participa do conselho editorial do Jornal Causa Operária, do qual é colunista.

Apresenta os programas Resumo do Dia e Resumo da Semana, na Causa Operária TV. Também é âncora do programa Comando de Greve.

"Chegando a hora"?

Bolsonaro e direita ameaçam. A resposta é a mobilização nas ruas

No momento em que o Brasil se aproxima de 50 mil mortos, presidente ilegítimo refuta ataques de outras alas golpistas a seus apoiadores, com claras ameaças de golpe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Nesta quarta, dia 17, após uma série de decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) que atingiram seus apoiadores como chefes do grupo “300 do Brasil” (Sara Winter e outros) e parlamentares de extrema direita, o presidente ilegítimo, Jair Bolsonaro (sem partido) se pronunciou com veladas ameaças, declarando

Eu não vou ser o primeiro a chutar o pau da barraca. Eles estão abusando. Isso está [a] olhos vistos. O ocorrido no dia de ontem, no dia de hoje, quebrando sigilo de parlamentares, não tem história nenhuma visto numa democracia por mais frágil que ela seja. Então, está chegando a hora de tudo ser colocado no devido lugar

E acrescentou, ao se dirigir a apoiadores

Está chegando a hora de nós acertamos o Brasil no rumo da prosperidade. E todos, sem exceção, entenderem o que é democracia. Democracia não é o que eu quero, o que você, o que outro poder quer, o que outro poder quer. Está chegando a hora, fique tranquila

Longe de ser “um raio em céu azul”, as declarações estrambólicas e sem muito nexo linguístico do presidente repetem o sentido das declarações, cada vez mais frequentes do próprio presidente e dos seus ministros e aliados militares que, insistentemente, se pronunciam no sentido de ameaçar com um golpe de Estado, o mesmo golpe defendido pelos seus apoiadores em atos públicos que foram murchados pela mobilização da esquerda e organizações populares, como as torcidas de futebol nas ruas de todo o País.

Foi o caso recente, por exemplo, do Ministro da Secretaria de Governo, o general Luiz Eduardo Ramos que buscando disfarçar sobre a operação golpista do governo declarou

O próprio presidente nunca pregou o golpe. Agora o outro lado tem de entender também o seguinte: não estica a corda

O golpistas no governo usam como pretexto atual para as ameaças e pregação golpista, os ataques sofridos da parte da outra ala golpista que, com presença forte nas instituições do regime golpista, como o STF, Congresso Nacional e a Polícia Federal, continuam buscando impor limites à ação dos bolsonaristas e militares. Esta ala que liderou o golpe de Estado, derrubando a presidenta Dilma Rousseff, sem nenhum crime, empossou um político do “centrão”, Michel Temer na presidência; comandou a operação de condenação e prisão fraudulentas do ex-presidente Lula e impôs sua política de ataque aos trabalhadores (“reformas”), teve que “aceitar” como sua alternativa a eleição de Bolsonaro. Desde sua posse, vem tentando – sem êxito – controlar o fascista, só chegando a acordos parciais no que diz respeito a roubar os trabalhadores (como na “reforma” da Previdência) e favorecer os tubarões capitalistas (como no socorro trilionário aos bancos).
Agora atacam os “excessos” da direita, para impor limites à polarização que pode Lear à derrubada de Bolsonaro por meio da mobilização popular.
As das alas disputam , de fato, quem vai seguir a ditadura – que já está imposta e que pode se aprofundar – contra o povo, diante do agravamento da crise e diante das tendências do povo a se rebelar.
Para os trabalhadores e suas organizações de luta e para os que se reivindicam da defesa dos direitos democráticos da população, não se trata – de forma alguma – de apoiar uma ala contra outra, mas de impulsionar a mobilização que possa colocar abaixo o conjunto do edifico golpista que eles edificaram.158JOTA
Eles se atritam, se ameaçam… mas estão dispostos a chegarem a um acordo contra o povo e a esquerda, como fizeram para “eleger” Bolsonaro.
A alternativa dos explorados não é buscar uma frente ampla com uma das alas golpistas, mas construir uma alternativa
própria.
Fazer avançar no terreno concreto a unidade na luta da esquerda e dos setores que querem colocar abaixo Bolsonaro e todos os golpistas.
O terreno decisivo para essa luta e para cimentar essa unidade é, mais uma vez, como foi durante o golpe de Estado, o das ruas. Único local em que é possível “esticar a corda” em favor do povo, como nos ensina  charge do companheiro Jota Camelo, que aqui reproduzimos, também como parte da luta contra a censura, que quer calar o direito dos chargistas e do povo se manifestarem livremente.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.