Sob Lei de Segurança Nacional
Sob pedido do Supremo Tribunal Federal, 21 mandatos de quebra de sigilo bancário foram realizados nesta terça-feira. Alvos eram nomes da base bolsonarista
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
22/03/2017- Brasília- DF, Brasilia- Posse do ministro Alexandre Moraes no STF. Michel Temer, Rodrigo Maia, Eunício Oleveira, Carmen Lúcia, Gilmar Mendes e Rodrigo Janot.Foto Lula Marques/AGPT
Ministro do STF Alexandre de Moraes | Foto: Arquivo/PCO

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, determinou nesta terça-feira a quebra do sigilo bancário de 11 palamentares, 10 deputados e 1 senador da base bolsonarista no Congresso Nacional.

Ao todo, 21 pessoas tiveram suas contas abertas, todas ligadas ao partido de extrema-direita “Aliança pelo Brasil”. Além dos parlamentares, blogueiros e empresários tiveram suas contas abertas. Em nota, da Procuradoria-Geral da República afirmou que “a linha de apuração é que os investigados teriam agido articuladamente com agentes públicos que detêm prerrogativa de foro no STF para financiar e promover atos que se enquadram em práticas tipificadas como crime pela Lei de Segurança Nacional”.

Segundo a Polícia Federal, os mandatos foram cumpridos em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão, Santa Catarina e no Distrito Federal.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas