Imperialismo vs Imperialismo
Frente as duas faces do imperialismo mundial, a imprensa imperialista propaga Biden como uma oposição democrática a Trump, omitindo que Biden pe uma ameaça igual ou maior
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
67XXY5KXHBEC5DSMSXNVBYZNJM
Donald Trump vs Joe Biden, duas ameaças para o povo no mundo todo | (AP Photos/Evan Vucc and Matt Rourke)

Neste momento, segundo o que avaliam os analistas da imprensa imperialista norte-americana, o atual presidente dos EUA, o fascista Donald Trump (Republicano) se encaminha para a derrota nas eleições presidenciais. Se isso é uma realidade, não se sabe, mas está claro que há uma campanha em favor de Joe Biden (Democrata) para propagá-lo como um democrata, escondendo que o ex vice-presidente de Obama é uma ameaça para o povo do mundo todo tanto quanto ou mais que Trump.

É muito semelhante ao que ocorre no Brasil. Nos EUA, o setor principal da burguesia está atacando a máquina de propaganda de Trump na internet, perseguindo blogueiros e jornalistas trumpistas, enquadrando sites e páginas como “fake news” (notícias falsas), fechando o cerco contra o atual presidente nas redes sociais sob o argumento de combate ao “discurso de ódio”. Quase a mesma coisa que ocorre no Brasil.

Se o Partido Democrata ganhar do Trump, o que isso vai significar numa escala geral? Vai significar uma melhoria para a maioria da população mundial e norte-americana? Não. Porque essa ala da burguesia imperialista, representada pelos Democratas, que disputa as eleições com Trump, é muito mais belicista e pró guerras, do que o próprio Trump. Uma prova disso é que a última candidata a presidência pelos Democratas, Hillary Clinton, promoveu um recorde de assassinatos no Oriente Médio com a utilização de drones, enquanto era Secretária de Estado no mandato de Obama.

Nestes casos, porém, nem a direita tradicional no Brasil, nem os Democratas nos EUA, são uma real oposição a Bolsonaro e a Trump. Pois, foram justamente os golpistas no Brasil e os Democratas nos EUA, que criaram as condições – através da sua política de terra arrasada – para a vitória eleitoral da extrema direita. Mais, mesmo os setores principais da burguesia brasileira e norte-americana não tendo Trump e Bolsonaro como seus principais candidatos, embarcaram na política de unidade com a extrema direita, contra tendências de esquerda, representadas nos EUA pela ala esquerda dos Democratas (Sanders) e pela ala esquerda do PT (Lula).

Portanto, isso deve acender uma luz vermelha para todas as pessoas que veem de uma maneira muito simplificada a luta contra a extrema direita. Muito semelhante ao que ocorre no Brasil, onde a direita tradicional – PSDB, DEM, MDB e afins – criou Bolsonaro como fenômeno eleitoral e agora procura ensaiar uma oposição, os Democratas fazem a mesma coisa nos EUA.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas