Urgente: extrema-direita ataca acampamento Marisa Letícia novamente

acampamento1

Da redação – O acampamento Marisa Letícia, organizado em frente a Polícia Federal de Curitiba para mostrar apoio e defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi atacado novamente neste domingo (30), por voltas das dez horas da noite.

As informações dos companheiros acampados são de que um indivíduo atirou uma bomba de dentro de um veículo ‘Chevete’, e a bomba explodiu do lado de fora do acampamento. Como não poderia deixar de ser, o atacante efetuou a ação aos gritos de ‘Bolsonaro’ e ‘vai trabalhar bando de vagabundo’. 

As primeiras informações são de que nenhum companheiro ficou ferido, porém, a segurança, organizada pelos próprios trabalhadores, ficou alerta após o grande susto.

Os ataques contra os apoiadores de Lula em Curitiba já passam de cinco, deixando a situação cada vez mais grave e preocupante. Esses ataques da extrema-direta contra o acampamento e contra pessoas de esquerda, deixam claro a necessidade da criação de comitês de auto-defesa dos trabalhadores, sendo esses uma instância de base para lutar contra o golpe e os fascistas de forma centralizada, sem ficar refém de outros ataques que possam vir. Já existem centenas de Comitês Contra o Golpe espalhados pelo Brasil, realizando reuniões semanais, atividades em grupo, colagens, panfletagem e é nesse sentido que a auto-defesa deve ser colocada em prática.