STF é “fica Bolsonaro”!

Farsa e Demagogia!

SC: governo quer acabar com as áreas indígenas, mas faz demagogia

Projetos demagógicos e identitários não vão resolver a triste situação dos indígenas do Brasil

Mulheres indígenas – Reprodução

Foi lançado agora em janeiro de 2022 pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), o projeto denominado “Kunhã Kuery! Nhãmbopaha Jeiko Asy”, que significa, na língua guarani, “Mulher! Chega de Violência”.

A ação, segundo sua coordenação, visa a prevenir e combater a violência contra as mulheres indígenas nas 57 aldeias do estado e seria uma reprodução de outro programa criado por outro tribunal, o Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul (TJMS). A coordenadoria acrescentou ainda que o índice de violência contra as mulheres nas aldeias é grande e esse projeto vem para conscientizar os povos indígenas sobre os direitos de suas mulheres. O programa prevê a disseminação de informações para os indígenas nas suas línguas de origem através de conteúdos gravados e de cartilhas transcritas.

Visto assim tudo se parece muito “bonito”, não é mesmo? Podemos ficar tranquilos que nossas sólidas e sagradas instituições estão alertas e trabalhando com afinco em defesa dos povos indígenas oprimidos. Exatamente como fazem em relação a todo o restante da população brasileira, não é verdade?

Ironias a parte, vê-se que se trata de mais uma farsa identitária e demagógica. E por que afirmamos isso? Por que a realidade do país nos mostra outro panorama bem diferente para os povos indígenas desde o golpe de estado.

Enquanto o governo federal abandona boa parte das terras indígenas a própria sorte, bota a repressão estatal pra cima deles, faz aumentar o desmatamento em terras indígenas e governos estaduais, como o do Paraná, deixam o povo sem o mais básico para sua sobrevivência, como a água, eles querem fazer a sociedade crer que se preocupam com a violência contra a mulher tribal. Alguém em sã consciência acredita nisso?

São inúmeras as denúncias feitas por este diário durante o ano 2021. Se a vida dos indígenas nunca foi fácil, agora, na era identitária após o golpe de estado, a coisa tem se agravado sobremaneira contra eles. Um outro caso arbitrário, e por que não dizer, criminoso, contra o direito centenário à terra que os indígenas possuem, se passou no Rio Grande do Sul contra a etnia Xokleng que teve uma ordem de despejo julgada e deferida pelo próprio STF.

Vemos vários casos de ações ou omissões contra os povos indígenas serem cometidos para todos os lados. As condições de vida já precárias foram ainda e mais duramente depauperadas desde 2016. Pode-se fazer milhares de projetos demagógicos em defesa da mulher indígena que a situação continuará a se agravar. São as mesmas ações de faz-de-conta como as que vemos contra o racismo, por exemplo. Ou a tal sororidade e o empoderamento para a mulher. Palavras bonitas que servem apenas para mascarar a feiura sombria da realidade do povo pobre do país.

Belos projetos demagógicos servem apenas para iludir aos mais desavisados. A solução real sempre passa, inequivocamente, por uma mudança estrutural nas bases da sociedade. Soluções de “perfumaria” nunca vão resolver nada na realidade. E a realidade dura e crua que vemos nesses tempos é que o governo federal vem tentando acabar com as reservas indígenas do país, adotando uma política flagrantemente contrária a sobrevivência desses povos.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.