Pior do que Bolsonaro
Presidente do PSDB deixa claro que Bolsonaro é ineficiente quando se trata de entregar o país e dilapidar a economia nacional.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
bruno-arac3bajo
Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB | Créditos: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em entrevista à CNN, nesta terça-feira, 18, presidente do PSDB deixa claro que Bolsonaro é ineficiente quando se trata de entregar o país e dilapidar a economia nacional. Vangloriando-se da destruição promovida durante seus governos, tucanos destacam o caráter antipopular e reacionário do PSDB.

Ao tratar da pauta econômica, Bruno Araújo disse que seu partido é “colaborativo”, ou seja, uma força propulsora do regime golpista. Isto porque apesar de convergirem no que tange a destruição da economia nacional e a entrega do país aos interesses imperialistas, o governo “também deixa a desejar”. Esse apontamento revela que – ao contrário do que a esquerda frenteamplista defende – o PSDB é aliado do regime golpista de Bolsonaro. Nas palavras do presidente dos tucanos, o PSDB é “um dos partidos que mais entregas fez”. Essa não é a primeira vez que o PSDB destaca suas privatizações, o partido recentemente criticou Bolsonaro por não privatizar tanto quanto FHC.

“No próprio processo de privatização, o PSDB, ao longo de 8 anos de governo federal, estatizou 65 empresas. A equipe de Paulo Guedes está em zero”, enfatizou Bruno Araújo.

Ainda de acordo com Araújo, o PSDB chegará à disputa eleitoral visando alianças que propiciem uma aliança de centro. Nesse sentido, esperemos as atuações mais teatrais dos piores inimigos do povo. A serpente pode trocar de pele, mas seu veneno continua sendo fatal para a classe trabalhadora. Certamente, com a polarização política, os predadores dos direitos da população mimetizarão uma espécie inofensiva, que se distancie dos polos e atraia os incautos. Segundo Araújo, os tucanos ficaram “longe de radicalismo de direita e de esquerda”.

Longe de permitir ilações, a entrevista do tucano à CNN deixa claro o papel do PSDB no regime político. Orgulhosos por serem fundamentais na aprovação da reforma da previdência e na privatização da água, apoiando a política de Temer e Bolsonaro, os tucanos não vacilaram em assumir seu lado na trincheira da luta de classes. Ao lado de Bolsonaro, o PSDB municia os ataques contra a população de conjunto, solapando os direitos da classe trabalhadora e empurrando milhões de vidas à miséria. Não poderíamos esperar nada diferente, pois o PSDB é o partido do imperialismo no Brasil, o partido por excelência dos banqueiros.

Essas declarações põem por terra toda a retórica oportunista e reacionária da esquerda que busca uma aliança com os tucanos. Dentro da visão obtusa de amplos setores da esquerda, o PSDB é supostamente a direita democrática e civilizada – sendo, portanto, bem-vinda na frente ampla contra Bolsonaro. Nada mais ilusório: o PSDB não apenas apoia o Bolsonaro – é pior que ele.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas