Abaixo à ditadura
Uma oportunidade para que toda a esquerda e os trabalhadores se unifiquem em torno de uma mesma trincheira contra o a extrema direita, a ditadura e o fascismo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
2020.06 Ato Fora Bolsonaro em SP
Ato Fora Bolsonaro em São Paulo | Arquivo DCO

“Na tarde do dia 18 de julho, teve lugar um acontecimento de enorme gravidade: o jornal diário do PCO na Internet, o Diário Causa Operária (causaoperaria.org.br) sofreu um ataque criminoso por hackers, que destruíram a estrutura do site e apagaram mais de quatro mil artigos, que correspondem a mais de quatro meses de trabalho. Esse ataque merece a máxima atenção de toda a esquerda, pois de forma nenhuma se trata de uma ocorrência isolada, mas é a expressão da intensa luta que se trava neste momento em nosso País…”

O trecho é da nota oficial do Partido da Causa Operária (PCO) divulgada na última quarta (22). A direção nacional do Partido explica o que ocorreu e que esse atentado contra a imprensa operária, revolucionária vai muito além de um ataque ao Partido e à imprensa de esquerda. Pelo contrário, é um ataque à toda a imprensa de progressista, que vai além dos partidos de esquerda e portanto, um ataque contra o conjunto das organizações de luta dos trabalhadores e explorados.

Desta forma, o PCO lançou uma campanha em defesa da imprensa operária contra o fascismo explicando que a denúncia “deste ataque fascista criminoso torna-se fundamental para combater a ofensiva da extrema-direita no País e internacionalmente e defender tanto a nossa como outras organizações ligadas à luta dos trabalhadores.”

Assim, o Partido chama:

Entidades sindicais, estudantis (grêmios, CA’s, DCE’s), movimentos populares (CMP, FNL, MST, MAB, ocupações, torcidas), comitês, conselhos, associações, personalidades (artistas em geral), pessoas públicas (dirigentes de organizações políticas), parlamentares, grupos políticos (diretórios estaduais e municipais, subsedes organizações filiadas a partidos e a sindicatos, grupos anarquistas, coletivos de juventude, de mulheres, de negros, de artistas, etc.), órgãos da imprensa progressista, a manifestarem apoio, por vídeo e notas, à imprensa do Partido, contra o ataque hacker da extrema direita.

Como participar?

Basta enviar para o contato do DCO ou para dirigentes do PCO uma declaração sobre o assunto, manifestando o apoio.

Vídeo

Vídeos curtos, de até 1 minuto e meio, com o celular na horizontal

Declarações

Por texto

Desde então, a campanha em defesa da imprensa operária contra o fascismo, já reuniu apoios de vários setores e segmentos da sociedade, com participação de líderes sindicais, populares, militantes de coletivos e até ex-ministros. A saber:

Carmen Diniz – Comitê Carioca de Solidariedade à Cuba

Izadora – Coletivo de Negros João Cândido

Vicentinho – Deputado Federal pelo PT-SP

Eugênio Aragão – ex-ministros da Justiça do governo Dilma

Raimundo Bonfim – Central de Movimentos Populares (CMP)

José Rainha – Frente Nacional de Lutas Campo Cidade (FNL)

Gilberto de Carvalho – dirigente do PT, ex-ministro do governo Dilma Roussef

Professora Lilian Miranda – Corrente Sindical Educadores em Luta

Ariovaldo de Camargo – Secretário de Finanãs da CUT

Pedro Batista – Comitê General Abreu e Lima

É só o começo! A ampliação da campanha é um passo fundamental na luta contra o golpe. Uma oportunidade para que toda a esquerda e os trabalhadores se unifiquem em torno de uma mesma trincheira contra o a extrema direita, a ditadura e o fascismo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas