Eleições
Partidos de esquerda realizam alianças com partidos da direita, possuem candidatos financiados por banqueiros e lançam policiais militares nas eleições
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
PCdoB-PSL (1)
PCdoB em coligação com PSL | Foto: Divulgação

A esquerda pequeno-burguesa está investindo todas as suas forças para conseguir expandir, ou ao menos manter, cargos nas prefeituras e câmaras das cidades no Brasil. Sendo assim, esses setores se permitem as maiores atrocidades em termos de coligações com partidos da direita para que seus objetivos eleitorais sejam concluídos.

É assim que oo PSOL aposta em alianças com DEM, PSDB, MDB, PSC, PDT, PSB e Rede em cidades interioranas. Para se ter uma ideia, na cidade de Maués (AM), por exemplo, o PSOL apoia o candidato do PL Alfredo Almeida, em uma coligação que ainda possui os partidos: PP, Podemos, PMN, PRTB, DC, Avante, além de PDT, PSB, PCdoB.

Além de Maués, outras cidades como Tefé (AM), Caçapava do Sul (RS), Tomé Açu (PA), Limoeiro (PE), Patos (PB), Riachão do Jacuípe (BA), Serra Talhada (PE), Ubá (MG), Arinos (MG) e Taboão da Serra (SP). Em Taboão da Serra, a candidatura de Nil Felix do PTB recebeu, inclusive, o apoio de Guilherme Boulos, candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo.

Já no Rio de Janeiro, o candidato a vereador do PSOL de Duque de Caxias (RJ), Wesley Teixeira, recebeu R$ 30 mil de doação de Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central no governo de Fernando Henrique Cardoso e que investe em candidaturas de direitistas do NOVO, PSDB, Cidadania, DEM e PV.

O interesse de Fraga é claramente o de promover a política da direita. O investimento em um candidato a vereador do PSOL, fortemente ligado à política identitária, é o de fazer demagogia com a população negra brasileira e o de infiltrar direitistas nos partidos de esquerda para mudar a orientação dos partidos.

Além da doação de Fraga, outras personalidades da burguesia também doaram dinheiro para Wesley, como o herdeiro do Banco Itaú, do cineasta João Moreira Salles, e de Beatriz Bracher, filha do ex-banqueiro Fernão Bracher.

A candidatura de Wesley Teixeira foi apoiada, inclusive, pelo PCB, partido que virou praticamente uma sublegenda do PSOL. Após as doações recebidas pelo candidato virem a público, o PCB acabou por retirar o apoio.

Em meio à críticas contra as doações da burguesia por apre dos militantes do PSOL, Marcelo Freixo saiu em sua defesa, dizendo que o candidato a vereador era importante para a democracia, sabe-se lá o porquê.

Outro partido que tem se lançado em coligações com a burguesia é o PT e. O partido chegou a se aliar a um bolsonarista declarado, Wagner Carneiro, do MDB, na cidade de Belford Roxo (SP).

Em Araraquara (SP), a principal prefeitura do PT no interior de São Paulo, o candidato à reeleição Edinho se coligou ao PP, PSC, PL, PSD e SOLIDARIEDADE.

De todos os partidos de esquerda que têm realizado coligações com partidos de direita, de longe, o PCdoB é o campeão. Em Cubatão (SP), tradicional cidade operária, o partido se coligará até com o PSL, além de Patriota e PP. Já em Campo Grande (MS), o partido apoiará a candidatura de Marquinhos Trad (PSD), candidatura esta que também se coliga a DEM, PTB, PSB, Rede Sustentabilidade e Republicanos.

Já em Cuiabá (MT) o PCdoB se coligará com PP, PV, PSDB, Republicanos, PL, PTC, PCdoB, PMB, PTB e Solidariedade, em torno da candidatura de Emanuel Pinheiro (MDB).

Tirando as alianças com partidos da direita e a candidatura de candidatos com investimento da burguesia, os partidos de esquerda também investiram em candidaturas de policiais, os responsáveis pelo genocídio da população desde a época da ditadura, em especial da população negra.

No Rio de Janeiro, O PSOL lançará como vice candidato a prefeito o coronel da PM Íbis Souza Pereira. Já o PT lançará à prefeitura do Rio de Janeiro a major Denice, que, inclusive, tinha sua filiação dada como certa com o PRB em 2018.

Toda essa política, na verdade, acaba por confundir os trabalhadores na verdadeira luta que deve ser travada, além de fortalecer a própria direita. É preciso romper com esse tipo de alianças e de colocações direitistas, procurando esclarecer a população sobre quem realmente é seu verdadeiro inimigo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas