Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
imgpsh_fullsize_anim (8)
|

Os atos por todo o País nessa quinta-feira (30) ficaram marcados, assim como já havia ocorrido no dia 15, pela exigência popular pelo Fora Bolsonaro.

Em todas as regiões do Brasil, mais de meio milhão de estudantes e trabalhadores saíram às ruas de cerca de 200 cidades em claros protestos diretamente contra o governo de extrema-direita, não somente contra as medidas para destruir a educação.

Logo pela manhã, os manifestantes de Teresina (PI) levaram uma faixa “Fora Bolsonaro” para a Praça da Liberdade, no centro da cidade, demonstrando qual seria a exigência central desse dia nacional de lutas.

Ainda pela manhã, na Bahia os manifestantes também levaram para as ruas o lema “Fora Bolsonaro”. Em Salvador, os militantes do PCO estiveram presentes com a grande faixa “Liberdade Para Lula, Fora Bolsonaro”.

 

Também em Salvador, muita gente colheu e distribuiu os cartazes dos Comitês de Luta Contra o Golpe que estampam as frases “Liberdade para Lula e Fora Bolsonaro”, bem como os adesivos “Fora Bolsonaro”.

Ainda na capital baiana, os ativistas da AMES, FENET e Movimento Correnteza também abriram uma grande bandeira com o rosto de Bolsonaro “proibido” e com as inscrições: “Você quer fechar nossa escola? Então fecharemos seu governo”.

Em Porto Seguro, também na Bahia, da mesma forma estava presenta a faixa “Liberdade para Lula e Fora Bolsonaro”, levantada pelos companheiros do PCO, dos Comitês de Luta Contra e Golpe e demais militantes de esquerda.

Nessa mesma cidade, os manifestantes “avulsos” também levaram cartazes pedindo o Fora Bolsonaro

Já na região Sul, em Santa Catarina, a assembleia de servidores municipais de Florianópolis também teve protestos diretamente contra o governo de extrema-direita, com gritos de “Fora Bolsonaro”

Por sua vez, em Brasília, manifestantes se reuniram desde a manhã de ontem para protestar contra o governo. Temendo o povo, o Ministério da Justiça autorizou o uso da Força Nacional de Segurança para reprimir os manifestantes que se aproximassem do Ministério da Educação.

Mas o povo não se intimidou e simplesmente queimou um boneco do presidente fascista justamente em frente ao MEC, e logo depois os presentes gritaram o tradicional “Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*”. A extrema-direita, logicamente, ficou magoada e iniciou uma campanha chamando os manifestantes de “baderneiros”.

https://www.youtube.com/watch?v=qW-Sh62qR0Y

Na cidade de Barbalha, no Ceará, houve a presença de uma nova faixa pelo “Fora Bolsonaro”, feita pela própria população da cidade, uma grande faixa que demonstra novamente a vontade popular de derrubar o governo.

Novamente na Bahia, na cidade de Vitória da Conquista, os estudantes gritaram “Bolsonaro vai cair” em marcha nas ruas da cidade.

Em Goiânia (GO), muitos estudantes e trabalhadores estavam nas ruas em uma grande manifestação. Também esteve presenta a palavra de ordem “Fora Bozo” em cartazes nas mãos da juventude e da “velha guarda”. Além disso, assim como em Brasília, teve a queima de um boneco do fascista ilegítimo.

Em Belo Horizonte, uma grande manifestação com milhares de pessoas também contou com a presença de grandes faixas pelo “Fora Bolsonaro e todos os golpistas”.

Em Maceió (AL), manifestantes avulsos também levaram cartazes com palavra de ordem no mesmo sentido: “Fora Bozo”.

Em Campinas, no interior de São Paulo, houve uma grande manifestação que reuniu milhares de pessoas e também estiveram presentes faixas e cartazes pelo Fora Bolsonaro.

A capital do Ceará também viu faixas pelo Fora Bolsonaro. Em Fortaleza, os militantes do PCO e dos Comitês de Luta Contra o Golpe levaram a faixa “Liberdade para Lula e Fora Bolsonaro”.

Até mesmo fora do Brasil a palavra de ordem “Fora Bolsonaro” foi ouvida. Na cidade alemã de Frankfurt, militantes do PCO e de outras agremiações de esquerda levaram faixas, “pirulitos” e jornais-cartazes pela queda do presidente ilegítimo.

A mesma coisa ocorreu em Londres, na Inglaterra, mostrando que os atos nacionais e internacionais foram contra todo o governo Bolsonaro e o golpe em seu conjunto e não apenas “pelos 3 chocolatinhos”.

Já em São Paulo, capital, dentre as cerca de 10 mil pessoas no ato que foi do Largo da Batata à Avenida Paulista, estava a faixa do PCO, de “Fora Bolsonaro”, além de muitos gritos pela derrubada do presidente fascista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas