Fotos e vídeos: em todo o Brasil, o povo pediu o Fora Bolsonaro
imgpsh_fullsize_anim (8)
Fotos e vídeos: em todo o Brasil, o povo pediu o Fora Bolsonaro
imgpsh_fullsize_anim (8)

Os atos por todo o País nessa quinta-feira (30) ficaram marcados, assim como já havia ocorrido no dia 15, pela exigência popular pelo Fora Bolsonaro.

Em todas as regiões do Brasil, mais de meio milhão de estudantes e trabalhadores saíram às ruas de cerca de 200 cidades em claros protestos diretamente contra o governo de extrema-direita, não somente contra as medidas para destruir a educação.

Logo pela manhã, os manifestantes de Teresina (PI) levaram uma faixa “Fora Bolsonaro” para a Praça da Liberdade, no centro da cidade, demonstrando qual seria a exigência central desse dia nacional de lutas.

Ainda pela manhã, na Bahia os manifestantes também levaram para as ruas o lema “Fora Bolsonaro”. Em Salvador, os militantes do PCO estiveram presentes com a grande faixa “Liberdade Para Lula, Fora Bolsonaro”.

 

Também em Salvador, muita gente colheu e distribuiu os cartazes dos Comitês de Luta Contra o Golpe que estampam as frases “Liberdade para Lula e Fora Bolsonaro”, bem como os adesivos “Fora Bolsonaro”.

Ainda na capital baiana, os ativistas da AMES, FENET e Movimento Correnteza também abriram uma grande bandeira com o rosto de Bolsonaro “proibido” e com as inscrições: “Você quer fechar nossa escola? Então fecharemos seu governo”.

Em Porto Seguro, também na Bahia, da mesma forma estava presenta a faixa “Liberdade para Lula e Fora Bolsonaro”, levantada pelos companheiros do PCO, dos Comitês de Luta Contra e Golpe e demais militantes de esquerda.

Nessa mesma cidade, os manifestantes “avulsos” também levaram cartazes pedindo o Fora Bolsonaro

Já na região Sul, em Santa Catarina, a assembleia de servidores municipais de Florianópolis também teve protestos diretamente contra o governo de extrema-direita, com gritos de “Fora Bolsonaro”

Por sua vez, em Brasília, manifestantes se reuniram desde a manhã de ontem para protestar contra o governo. Temendo o povo, o Ministério da Justiça autorizou o uso da Força Nacional de Segurança para reprimir os manifestantes que se aproximassem do Ministério da Educação.

Mas o povo não se intimidou e simplesmente queimou um boneco do presidente fascista justamente em frente ao MEC, e logo depois os presentes gritaram o tradicional “Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*”. A extrema-direita, logicamente, ficou magoada e iniciou uma campanha chamando os manifestantes de “baderneiros”.

Na cidade de Barbalha, no Ceará, houve a presença de uma nova faixa pelo “Fora Bolsonaro”, feita pela própria população da cidade, uma grande faixa que demonstra novamente a vontade popular de derrubar o governo.

Novamente na Bahia, na cidade de Vitória da Conquista, os estudantes gritaram “Bolsonaro vai cair” em marcha nas ruas da cidade.

Em Goiânia (GO), muitos estudantes e trabalhadores estavam nas ruas em uma grande manifestação. Também esteve presenta a palavra de ordem “Fora Bozo” em cartazes nas mãos da juventude e da “velha guarda”. Além disso, assim como em Brasília, teve a queima de um boneco do fascista ilegítimo.

Em Belo Horizonte, uma grande manifestação com milhares de pessoas também contou com a presença de grandes faixas pelo “Fora Bolsonaro e todos os golpistas”.

Em Maceió (AL), manifestantes avulsos também levaram cartazes com palavra de ordem no mesmo sentido: “Fora Bozo”.

Em Campinas, no interior de São Paulo, houve uma grande manifestação que reuniu milhares de pessoas e também estiveram presentes faixas e cartazes pelo Fora Bolsonaro.

A capital do Ceará também viu faixas pelo Fora Bolsonaro. Em Fortaleza, os militantes do PCO e dos Comitês de Luta Contra o Golpe levaram a faixa “Liberdade para Lula e Fora Bolsonaro”.

Até mesmo fora do Brasil a palavra de ordem “Fora Bolsonaro” foi ouvida. Na cidade alemã de Frankfurt, militantes do PCO e de outras agremiações de esquerda levaram faixas, “pirulitos” e jornais-cartazes pela queda do presidente ilegítimo.

A mesma coisa ocorreu em Londres, na Inglaterra, mostrando que os atos nacionais e internacionais foram contra todo o governo Bolsonaro e o golpe em seu conjunto e não apenas “pelos 3 chocolatinhos”.

Já em São Paulo, capital, dentre as cerca de 10 mil pessoas no ato que foi do Largo da Batata à Avenida Paulista, estava a faixa do PCO, de “Fora Bolsonaro”, além de muitos gritos pela derrubada do presidente fascista.