Divisão na direita: Gilmar Mendes manda soltar sequestrados da Lava Jato

gilmar

Da redação – O ministro golpista do Supremo Tribunal federal (STF) Gilmar Mendes suspendeu as prisões preventivas – sequestros – de três investigados da Operação Ressonância, desdobramento do golpismo da operação da CIA Lava Jato no Rio de Janeiro. Essa etapa investiga fraude nas licitações da área de saúde do governo estadual pelo Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia.

Como denunciado neste diário há um mês, essas operações golpistas visam destruir empresas nacionais em diversas áreas, como em uma outra etapa destas, foi detido Eike Batista. O ministro suspendeu as prisões decretadas em julho pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, que encarcerou o executivo Daurio Speranzini Júnior da GE e ex-executivo da Phillips, do empresário Miguel Iskin, da Oscar Iskin e seu sócio Gustavo Estellita.

Essa atitude expressa a divisão dentro da burguesia nacional, segundo os interesses particulares de seus patrões golpistas.