Contra o EAD
Um ato com cerca de 50 manifestantes fecha uma das pistas da Presidente Vargas no Rio de Janeiro
AtoContraEAD23092020
Manifestantes caminhando pela Presidente Vargas | Foto: Reprodução
AtoContraEAD23092020
Manifestantes caminhando pela Presidente Vargas | Foto: Reprodução

O Comitês de Luta Estudantil RJ, com apoio da AJR, PCO, FIST, Casa Nem e Comitê Fora Bolsonaro Centro/Zona Sul organizaram um ato na última quarta feira (23) de forma a mobilizar o movimento estudantil em torno das pautas: Abaixo o EAD, contra a volta às aulas e Fora Bolsonaro.

As organizações se concentraram na praça logo em frente a Candelária, às 16h tendo logo após caminhado pela avenida Presidente Vargas, chegando a fechar uma de suas pistas até chegar na Central do Brasil onde uma atividade de panfletagem foi realizada, lá foi distribuído o segundo boletim do comitê de luta estudantil do RJ.  

Na central encontrou-se outro ato organizado pelo servidores do Rio de Janeiro contra a reforma administrativa.

 

É importante lembrar que o ato foi chamado a partir de uma convocação da UNE a principal organização estudantil na qual um pequeno calendário de mobilizações foi divulgado. A convocação, que foi extremamente mal feita parecendo mesmo secreta, chamava para o um ato “Fora Bolsonaro” no dia  23/09 de modo a fazer atos virtuais com a possibilidade de atos presenciais. 

Os atos virtuais tem representado um bode expiatório que serve de desculpa como uma forma de dizer que foram chamadas mobilizações. Na divulgação do ato presencial, o local da realização constava apenas “Avenida Brasil 10:00”, uma avenida que possui cerca de 60 quilômetros de comprimento. Até o dado momento não há notícias do suposto ato convocado.

 

DCE da UFRJ não mobiliza para os atos contra EAD

 

No dia 16/09 membros do comitê estudantil RJ e da AJR participaram de uma assembléia virtual da UFRJ que foi convocada para discutir os cortes de verba que a instituição vem sofrido. A plenária convocada pelo DCE, que seria a principal organização da universidade, com cerca de 60.000 estudantes, contava apenas com 60 alunos. A organização da plenária praticamente ignorou a chamada para os atos de rua contra o ensino a distância. 

A UFRJ passa no momento por uma implementação forçosa do modelo.  A CEG (Conselho de Ensino de Graduação) passou por cima das demandas do DCE e decidiu pela implementação do EAD como modelo na instituição.

No momento em que esta matéria é escrita a organização de um novo ato é discutido para a próxima semana.

Relacionadas
Send this to a friend