Com Bolsonaro, ANCINE se torna agência de controle ideológico

filme bolsonaro

Bolsonaro havia ameaçado o fechamento ou privatização da Ancine, e levar a diretoria da instituição para Brasília, sob a justificativa de que o cinema nacional precisava ser controlado. Agora vem a notícia de que a mesma Agência Nacional de Cinema liberou o filme “Nem Tudo Se Desfaz” para captar R$ 530 mil.

O filme é dirigido por Josias Teófilo, o mesmo diretor da biografia de Olavo de Carvalho, Jardim das Aflições. Da mesma horda direitista que chamava o financiamento público ao cinema nacional de “mamata”, o autor agora declara em seu Twitter que fez uso da Lei Audiovisual pois a mesma não é “exclusiva para esquerdistas.”

O fato que se anuncia é o controle dos bolsonaristas se impondo sobre o cinema brasileiro, por um lado censurando e por outro, promovendo aquilo que convenha ao seu viés político-ideológico. Não esqueçamos que se trata da mesma direita que acusava o PT de controlar e aparelhar o cinema imprensa nacional e dar “mamata” para “artistas desocupados”.