Coletes amarelos reagem a jornal de direita que os chamou de antisemitas: 180 000 impedidos de circular

1200px-ManifGiletsJaunesVesoul_17nov2018_(cropped)

Da redação – Neste final de semana, a imprensa francesa começou uma campanha caluniosa contra os coletes amarelos. Os integrantes do movimentos foram chamados de antisemitas e neonazistas por toda a imprensa capitalista.

O jornal Ouest-France não foi permitido circular pelos manifestantes franceses, nesta quinta-feira (27). Os manifestantes bloquearam a saída de caminhões de gráfica do jornal. 180 000 exemplares foram impedidos de circular pelos coletes amarelos.

O jornal havia feito um cobertura que fortalecia a campanha de calúnias contra o movimento francês. Agora, a imprensa iniciou uma outra campanha dizendo que os coletes amarelos são “contra liberdade de expressão e a democracia”.

Um cinismo, pois é esse tratamento que deve haver a imprensa imperialista que mente para o povo e o calunia em defesa dos interesses de uma minoria de empresários.

Assim como a liberdade de expressão garante a existência do jornal, ela também garante que o povo se revolte contra o que está sendo escrita nela – sobretudo se for contra uma campanha baixa de calúnias, ao estilo que ocorreu neste final de semana.