Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
imgpsh_fullsize_anim
|

Da redação – O ex-ministro da Defesa dos governos petistas, Celso Amorim, em sua fala na Plenária Lula Livre denunciou a perseguição política da Lava Jato e os interesses do imperialismo na prisão do ex-presidente Lula.

Assim, continuou sua fala denunciando a intervenção dos EUA na política sul-americana. “Hoje é a Venezuela, amanhã será aqui [no Brasil]”, disse ele, sobre a tentativa de invasão do imperialismo na Venezuela.

Segundo ele, “precisamos falar com os EUA de igual para igual, e não como subalternos”, relembrando que a política do ex-presidente Lula procurou dar uma independência à política e à economia brasileira, fazendo aliança com os países subdesenvolvidos, na África e outros continentes.

Ainda, denunciou a política de capacho dos golpistas, que querem entregar a base de Alcântra para os norte-americanos.

“A entrega de Alcântra para os americanos requer imposições inaceitáveis. Eles não querem igualdade”.

Amorim fez apelo para a união da América do Sula, denunciando a tentativa de fragmentação do continente pela direita, e atacou a organização de fachada da direita golpista, já denunciada neste jornal.

“O Prosul é um programa de dominação da América do Sul pelos interesses do capital internacional”, disse ele.

E finalizou, “queremos um Brasil justo e soberano. LULA LIVRE!”

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas