Governo golpista: Bolsonaro irá para o Chile participar de criação de organismo internacional para atacar a Venezuela

brasil-bolsonaro-pinera

Da redação – Bolsonaro irá viajar para o Chile neste mês ter uma reunião com presidentes sul-americanos. O objetivo do encontro é discutir a criação do Prosul, um organismo internacional dos países sul-americanos de direita. A ideia é se contrapor à Unasul (União de Nações Sul-Americanas), organização criada pelo antigo presidente Venezuelano Hugo Chavez.

Trata-se de mais uma organização de fachada dos golpistas para atacar a Venezuela e o regime de Nicolas Maduro. Após a tentativa fracassada de invasão da Venezuela, no dia 23 de fevereiro, a direita está retomando forças para atacar o povo venezuelano.

A cúpula do Prosul foi convocada pelo presidente do Chile, Sebastián Piñera, ligado aos fascistas descedentes da ditadura de Augusto Pinochet. A data do encontro está marcada para o dia 22 de março, assim que Bolsonaro voltar dos EUA, onde realizará uma conversa com Donald Trump.

Dentre os defensores da proposta de Piñera também está o presidente fascista da Colômbia Iván Duque, que financia grupos paramilitares que invadem a Venezuela, e ataca profundamente as organizações de esquerda.

Trata-se porém de uma organização de mentira, artificial, pois não terá nem sede e nem orçamento. Um órgão criado apenas para provocar os venezuelanos. E por isso, Piñera convidou para a reunião Juan Guaidó, líder do golpe na Venezuela e funcionário dos norte-americanos.

A Unasul entretanto, foi uma organização de verdade, criada em 2008 por Chavez com o apoio de Kirchner (Argentina) e Lula (Brasil). A organização está sem secretário-geral diante da sabotagem do governo colombiano em 2017, que implodiu a organização.

A direita está criando o organismo para pressionar o Uruguai e a Bolívia que reconhecem Maduro como presidente legítimo do país.