Lula Candidato!
O PCO esteve presente nacionalmente nas manifestações pela restituição dos direitos políticos de Lula, levando militantes de várias partes do país.

Por: Redação do Diário Causa Operária

Após o golpe de estado que ocorreu no Brasil, dado pelos setores burgueses mais reacionários e ligados ao imperialismo, a economia e a qualidade de vida da população diminuíram drasticamente após as medidas neoliberais implantadas pelos golpistas.

As privatizações de grandes empresas, a venda do pré-sal, as reformas trabalhistas e o principal, a prisão do maior líder político da América Latina, Lula. Cada um desses ataques promovidos pela burguesia golpista e seus representantes é um aprofundamento da política golpista.

Lula é uma peça chave na política brasileira, enquanto a esquerda pequeno burguesa tenta fazer a esquerda e a classe trabalhadora servirem aos interesses da burguesia, Lula se opõe à política direitista que setores da esquerda tentam levar. Lula, ao contrário de figuras como Boulos, Haddad e Ciro Gomes, é visto como uma verdadeira liderança da classe trabalhadora e é uma figura antagônica ao regime golpista que foi instalado em nosso país, foi e é perseguido pela burocracia judicial, pelos políticos golpistas e, finalmente, pelo imperialismo norte americano. 

Isso acontece pois Lula é uma figura polarizadora, que se opõe de modo concreto ao golpe de estado e tem uma ampla capacidade de mobilizar a classe trabalhadora e de mudar completamente o quadro político das eleições em 2022. O povo, ao apoiar a candidatura de Lula, se sentirá obrigado a se mobilizar nas ruas contra os golpistas e suas medidas de caráter fascista. Algo que criaria uma ampla mobilização contra o regime político, os golpistas e a Lava-Jato, operação que já é comprovadamente um processo farsesco criado para aprofundar ainda mais o golpe de estado.

O processo que prendeu Lula, Lava-Jato, caiu por terra completamente após a operação Spoofing. Nesses vazamentos fica extremamente perceptível a atitude completamente arbitrária da justiça no processo criminal. O ex-juiz Sérgio Moro e o procurador do Ministério Público Federal, Deltan Dallagnol operaram passo à passo de forma combinada e ilegal a operação da Lava-Jato, demonstrando os claros interesses políticos da burguesia e da burocracia subserviente aos interesses burgueses em prender Lula e outras figuras petistas. 

“Lula está solto, mas não está livre. Pesa sobre ele a continuação do mais escandaloso caso de lawfare já cometido no brasil e no mundo. Ameaça de voltar ao cárcere, onde já sofreu por 580 dias de arbitrariedade irreparável e a inacreditável continuidade da interdição de seus direitos políticos, iniquidade que vem sendo cometida desde o instante em que o maior líder popular do Brasil foi sequestrado do seu povo. Lula é refém da maior fraude jurídica da história. E Lula só será de fato um homem livre quando forem anulados e cancelados os efeitos dos crimes cometidos por Moro e seus Dallagnois. Lula tem direito inalienável à liberdade em sua totalidade, o que inclui a devolução de sua condição plena de cidadão com todos seus direitos políticos, sem qualquer embargo ou exceção. Lula definitivamente livre.”, disse Dilma Rousseff sobre o caso.

Agora fica mais que claro que, após os vazamentos do processo judicial criminoso, é preciso estar nas ruas, se mobilizar e lutar contra o golpe. O único método possível de combater o golpe é através da mobilização popular nas ruas, não por meio de vias institucionais – que já se demonstraram aliadas dos golpistas – ou por tuitaços. Lula entende a importância de combater o golpe através da mobilização e já chamou o povo às ruas.

“Precisamos nos mexer. Não dá pra ficar só no zoom chorando. Pega um jornalzinho e vai entregar na feira. Precisamos conversar com as pessoas… Eu tô sem paciência. Quando chegar a vacina para os jovens de 75 anos, vou me reencontrar com o povo brasileiro.”

Por estes motivos, o Partido da Causa Operária atendeu ao chamado do comitê Lula Livre de ir às ruas e lutar pela anulação dos processos contra Lula, pela restituição de seus direitos políticos, por Lula candidato e pela unidade da esquerda em torno de sua candidatura, no último sábado (27).

O PCO se mobilizou principalmente na cidade de São Paulo e em Brasília, junto com os Comitês de Luta e ativistas do PT e independentes, levando inclusive militantes do sul ao nordeste do país para lutar contra o golpe de estado dado no Brasil. Somente através da mobilização popular o golpe será derrotado e Lula poderá ser candidato e presidente.

O ato realizado em São Paulo que ocorreu na Avenida Paulista contou com vários militantes do PCO, Aliança da Juventude Revolucionária (AJR) e do Partido dos Trabalhadores (PT), com a sua bateria Quilombo dos Palmares, também onde foram distribuídos panfletos e adesivos de Fora Bolsonaro e por Lula candidato no local.

Imagens do ato realizado em São Paulo: 

Na cidade de São Paulo também ocorreu uma demonstração da repressão militar, a polícia fascista de Doria apontou um lança granadas para os militantes do PCO que realizaram o ato, intimidaram um fotógrafo que estava na manifestação e chegaram até a ameaçar prender uma das militantes do partido e intimidando vários outros, demonstrando o caráter repressivo e reacionário da polícia paulista subserviente aos golpistas tucanos.

Seguem as fotos do ocorrido: 

 

Em Brasília a manifestação também contou com a presença da bateria, com militantes do PCO, Comitês de Luta Contra o Golpe, PT e AJR (Aliança da Juventude Revolucionária) e com uma caravana vinda do nordeste para a manifestação que ocorreu em frente ao STF. Mesmo com a chuva torrencial que ocorria no local, os militantes continuaram realizando a manifestação sem problema.

Imagens da manifestação em Brasília:

 

Send this to a friend