Política assassina
A população nas periferias está a mercê do vírus e do governo
50116922641_f25fbede14_k1-1024x904
Transporte cheio, faltam vagas em hospitais, falta água.... e o povo é o culpado | Romeu Escanhoela
50116922641_f25fbede14_k1-1024x904
Transporte cheio, faltam vagas em hospitais, falta água.... e o povo é o culpado | Romeu Escanhoela

O número de pessoas mortas pelo novo coronavírus tem se concentrado muito na região da Zona Leste de São Paulo principalmente na Água Rasa, Vila Prudente e São Lucas, próximo a Sapopemba, região com quase 700 vítimas da infecção, maior número registrado no estado. Os locais mais afetados são os distritos de Aricanduva, Vila Matilde e Tatuapé. Houve um número de aumento nas internações em UTI, segundo dados da Usp e Unesp, na Vila Prudente a subida foi de 66%, em Pirituba, de 34% e em Sapopemba de 21%. Muitos dos hospitais já estão com 100% de taxa de ocupação de leitos.

A burguesia e a pequena burguesia, tanto os setores da direita quando da esquerda e principalmente a mídia tem feito a propaganda massiva de culpar a população pela gravidade dessa situação, segundo esses elementos, a doença só se propaga e tem efeitos mortais porque os moradores dessas áreas não utilizam máscaras para sair as ruas e devido a pouca repressão policial nesses locais.

Mas nada, ou quase nada é dito sobre a real situação de vida nesses bairros, locais sem infraestrutura mínima que permita qualquer distanciamento social, muitos inclusive enfrentado problemas de saneamento básico e falta de água potável, fundamental para eliminar o vírus e diminuir a propagação. A situação do transporte público é um caso a parte, funcionando em número reduzido durante a maior parte do período de pandemia, mas transportando o mesmo número de pessoas tem sido o fator mais fundamental por manter o número de contaminados nas alturas.

A população dos bairros pobres também depende de atendimento na rede de saúde pública, que em São Paulo nas áreas periféricas colapsou a tempos. Muitos morreram em filas, sem atendimento ou mesmo se contaminaram nos hospitais e postos.

Somado a isso, vivemos no período pós golpe um completo abandono, por menor que fosse, pelo bem estar da população, a que se lembrar que Bolsonaro faz campanha afirmando que a contaminação não é grave junto ao Ministério da Saúde, quando deveriam estar promovendo campanha massiva em todos os lugares falando da importância dos cuidados. Já Dória e Covas não falam absurdos como Bolsonaro, mas não fizeram nada pelo povo pobre, simplesmente deixaram a situação chegar a esse ponto, promoveram a palavra de ordem de fica em casa, só possível para pequenos burgueses e mais nada, estão desde o início do ano em campanha eleitoral e todas suas ações vão no sentido de polemizar falsamente a crise da pandemia com o governo federal.

Pela conclusão tirada pela mídia e pela esquerda e direita pequeno burguesa, deve ficar claro para as organizações dos trabalhadores e os moradores dos bairros populares que sua sobrevivência não pode depender dessas pessoas, que culpam o povo por uma desgraça promovida em larga escala pela sua própria política de não fazer nada, ficar a reboque das instituições assassinas brasileiras. Os trabalhadores da Zona Leste precisam se organizar para defender suas vidas e garantir acesso a itens mínimos de enfrentamento da pandemia, exigir e fiscalizar atendimento de saúde adequado e acesso a condições sanitárias adequadas. Já que até o momento, as vítimas dos retrocessos no país estão sendo as únicas culpabilizadas por eles.

Relacionadas
Send this to a friend