Despejos contra o MST
Zema prometeu suspender o despejo, mas era uma manobra para desmobilizar a luta para impedir a ação da PM. É preciso reagir!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
pm1 (1)
PM tentando entrar no acampamento agora pela manhã | Imagem: MST/MG

Após anunciar a suspensão do despejo de 450 famílias do Acampamento Quilombo Campo Grande, o governador de Minas Gerais, o bolsonarista Romeu Zema (NOVO) mandou a polícia militar novamente para jogar milhares de pessoas nas ruas durante a pandemia.

Devido a organização e luta das famílias para impedir o despejo, o governador anunciou que suspenderia o despejo como uma manobra para desmobilizar as famílias e facilitar o trabalho da PM em reprimir e destruir os bens dos trabalhadores do MST.

Além de repudiar, é preciso que as organizações de esquerda, partidos políticos e pessoas que são contra os despejos e a ação da extrema direita se desloquem até o local para ajudar as famílias no enfrentamento contra a PM e o governador fascista Romeu Zema. Trancamento de rodovias, ocupações e mobilização é a única arma dos trabalhadores contra a direita e os latifundiários.

É preciso um grande movimento de trabalhadores nas ruas para impedir os despejos.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas