Menu da Rede

Impugnação de Bolsonaro: uma manobra dos sem voto

Censura

Youtube bloqueia canal russo com mais de 4 milhões de inscritos

Big Tech americana censura o canal RT em Inglês e em Alemão alegando violações em sua política; as ações ocorreram sem explicações e os dois canais sofrem sanções da plataforma

Logo da RUssia Today – Foto: reprodução

Redação do DCO

julia scalvenzi

Na última semana, a versão em inglês do canal Russia Today (RT) no Youtube sofreu uma penalização — o chamado strike — por promover desinformação a respeito da COVID-19, de acordo com o Youtube. Quatro vídeos do canal foram retirados do ar sob alegação de violar as políticas do Youtube em relação a “desinformação médica” e “spam, práticas enganosas e golpes”. De acordo com as regras da plataforma, o canal não poderá fazer transmissões ao vivo por sete dias.

Os quatro vídeos removidos incluem uma entrevista com o virologista russo Dmitry Lvov, ocorrida em março; um episódio de um talk show que fala sobre a posse de Biden em janeiro; e dois vídeos sem comentários que mostram protestos contra as restrições relacionadas ao coronavírus impostas em Londres e Birmingham.

O Youtube não especificou o conteúdo nos vídeos que o levou a realizar essas acusações, assim como não respondeu às contestações feitas pela RT em resposta ao strike — outro fato agravante é que os vídeos haviam sido publicados há semanas ou até meses e já haviam acumulado suas quantidades de curtidas, visualizações e comentários.

A versão alemã da RT também sofreu um strike, sendo este o segundo em um curto período de tempo, o que configura na proibição de postar vídeos e realizar transmissões ao vivo durante duas semanas. O vídeo em questão mostrava imagens de protestos anti-lockdown em Melbourne, na Austrália, e havia sido postado em outubro de 2020. As regras do Youtube afirmam que três strikes num período de 90 dias ocasionam no banimento permanente do canal da plataforma — as contestações da RT nesse caso também não foram respondidas, assim como não se sabe o porque o conteúdo foi retirado do ar.

Os ataques contra os sítios russos de notícias — com destaque para RT e Sputnik — vem de longa data e com as mais diversas justificativas: desde publicação e disseminação de notícias falsas até acusações de interferência nas eleições americanas de 2016 para eleger Donald Trump. Diversas redes, a exemplo de Youtube, Twitter e Facebook, colocam, por exemplo, a RT como financiada pelo governo russo, acusando-a de ter parcialidade e portanto diminuindo seu alcance. Os casos de exclusão de diversas contas nessas redes também não são incomuns.

O cerceamento à liberdade de expressão apenas aumenta no mundo inteiro, tendo como principal alvo a imprensa progressista. A RT não é uma rede de esquerda, é uma rede capitalista, ligada ao nacionalismo russo, e por questões de concorrência, acaba entrando em conflito com o imperialismo.

É possível ver essas ações também no cenário brasileiro. A partir das eleições nos Estados Unidos em 2018, toda a rede de sites progressistas brasileiros foi classificada como “conteúdo borderline” — conteúdos que estão na fronteira entre serem ou não permitidos na rede. Isso fez com que, a partir daquele momento, todos esses sítios, incluindo suas variantes em redes como o Youtube, sofressem uma estagnação brusca. Os conteúdos são mostrados para quem acompanha os canais dessa imprensa, mas não são recomendados para aqueles que não a acompanham, por mais que tenham interesse no assunto.

Junto a isso, os acontecimentos no prédio do Capitólio nos Estados Unidos que ocorreram no começo do ano serviram como pretexto para uma intensificação dos ataques às redes esquerdistas. Com o pretexto de proteger a “democracia americana”, os ataques feitos a Trump pelas redes sociais após a invasão do Congresso norte-americano foram apoiados pela imprensa tradicional e pela esquerda pequeno-burguesa. Pouco tempo depois, o Twitter utilizou do mesmo instrumento para riscar do mapa qualquer conta em suas redes ligadas ao governo venezuelano. Ataques assim continuaram a acontecer, eventualmente atingindo Irã, Rússia, China e qualquer outro País que se opusesse à censura das chamadas Big Techs — uma verdadeira operação de “caça às bruxas”.

Em paralelo a isso, o governo fascista brasileiro retira do túmulo a Lei de Segurança Nacional e, também com o apoio da esquerda pequeno-burguesa, faz uma demagogia ao pegar um ou outro peixe pequeno da extrema-direita e jogá-lo na cadeia por falar — um claro atentado à liberdade de expressão. Logo, isso começou a atingir essa mesma esquerda, que se mostrou surpresa e indignada por essas ações, sem perceber a armadilha que havia montado para si e para qualquer outro movimento esquerdista brasileiro.

Se por um lado o alcance da imprensa de esquerda está propositalmente reduzido, por outro essas correm o risco de a qualquer momento serem enquadradas e censuradas por meio da lei. A esquerda precisa se lançar na defesa da liberdade de falar, da liberdade de expressão. Este é um direito fundamental que está cada vez mais cerceado e controlado pela burguesia no mundo inteiro.

É preciso reivindicar o direito à liberdade de expressão e a difusão de ideias sem o controle da imprensa tradicional e das redes sociais pertencentes aos monopólios capitalistas. Caso contrário, não se poderá falar mais nada.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.