Rio de Janeiro
O governador afastado do Rio de Janeiro foi alvo de denúncia da PGR por organização criminosa. A peça acusatória aponta Witzel como recebedor de propina.
Rio de Janeiro's Governor Wilson Witzel waves during a meeting with Brazilian President jair Bolsonaro and evangelical leaders at the Hilton Barra Hotel, Barra da Tijuca neighborhood in Rio de Janeiro, Brazil on April 11, 2019. (Photo by Mauro Pimentel / AFP)
Wilson Witzel (PSC). | Reprodução.
Rio de Janeiro's Governor Wilson Witzel waves during a meeting with Brazilian President jair Bolsonaro and evangelical leaders at the Hilton Barra Hotel, Barra da Tijuca neighborhood in Rio de Janeiro, Brazil on April 11, 2019. (Photo by Mauro Pimentel / AFP)
Wilson Witzel (PSC). | Reprodução.

A ofensiva contra o governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), escalou. a Procuradoria-Geral da República apresentou denúncia contra Witzel por organização criminosa.

A peça acusatória foi enviada nesta segunda (14) ao Supremo Tribunal de Justiça. Além do governador afastado, outras 11 pessoas foram alvo de denúncias pela PGR, como Helena Witzel, o presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo, e os ex-secretários de governos Lucas Tristão e Edmar dos Santos.

A subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo, disse que Witzel atuou nos mesmos moldes dos ex-governadores Sergio Cabral e Pezão.

Relacionadas
Send this to a friend