Siga o DCO nas redes sociais

Conta-gotas
Weintraub recua com medo dos dias 2 e 3, e libera verbas para educação
Por causa da crescente mobilização popular, o governo golpista que se encontra em profunda crise recua e devolve parte da verba capturada.
brasil-politica-abraham-weintraub-20190502-001-copy
Conta-gotas
Weintraub recua com medo dos dias 2 e 3, e libera verbas para educação
Por causa da crescente mobilização popular, o governo golpista que se encontra em profunda crise recua e devolve parte da verba capturada.
Weintraub, o mentecapto.
brasil-politica-abraham-weintraub-20190502-001-copy
Weintraub, o mentecapto.

Nesta segunda-feira (30), o Ministério da Educação anunciou, em coletiva, que R$ 1,990 bilhão será descontingenciado. Haverá, porém, uma divisão entre determinadas áreas da educação. Assim, as universidades que foram estranguladas pelo corte criminoso ocorrido em abril, receberão cerca de 58% deste valor, o que representa R$ 1,156 bilhão.

A educação básica, bolsistas de pós-graduação e situações em que for necessário um exame adicional receberão o restante do valor liberado. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), por exemplo, receberá R$ 270 milhões, enquanto que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ficará com uma fatia de R$ 105 milhões. Já o Programa Nacional dos Livros Didáticos (PNLD) será beneficiado com R$ 290 milhões para garantir os livros didáticos até 2020.

Após a crescente mobilização dos profissionais da educação e a paralisação marcada para os dias 2 e 3 de outubro, o mentecapto Abraham Weintraub, Ministro da Educação do governo golpista acabou recuando das investidas contra a educação e devolveu uma parte do valor antes capturado. Essa situação, naturalmente, expressa o malabarismo que o governo de Bolsonaro (PSL) tem feito para segurar a ira da população. O governo encontra-se em uma crise profunda. Neste sentido, é imperativo que a população lance mão de uma política combativa que coloque na ordem do dia as palavras de ordem: Fora Bolsonaro! e Liberdade Para Lula!

A sangria do regime golpista através dos sórdidos ataques contra o povo e das revelações acerca da farsesca operação Lava Jato tem permitido o avanço dos setores que lutam contra o golpe. Assim, é imprescindível que se aumente a campanha pela derrubada de todo o regime golpista. As greves dos dias 2 e 3, certamente, irão acirrar os ânimos da população e colocar ainda mais lenha na fogueira da crise do governo Bolsonaro. Para conter esse avanço, com medo, Weintraub liberou verbas para a educação. Todavia, isso não pode molhar a pólvora da crescente mobilização popular; é a hora de atear fogo no governo e colocar em marcha sua derrubada.