Siga o DCO nas redes sociais

Educação pública
Weintraub nomeou advogada da Anhanguera para autorizar novos cursos
Denunciar o golpe aos golpistas não é o caminho
brasil-politica-abraham-weintraub-20190502-001-copy
Educação pública
Weintraub nomeou advogada da Anhanguera para autorizar novos cursos
Denunciar o golpe aos golpistas não é o caminho
Ministro da Educação, Abraham Weintraub / Foto: Marcelo Camargo – Agência Brasil
brasil-politica-abraham-weintraub-20190502-001-copy
Ministro da Educação, Abraham Weintraub / Foto: Marcelo Camargo – Agência Brasil

No dia 8 de novembro, o ministro fascista Abraham Weintraub nomeou para Diretoria de Supervisão da Secretaria de Regulação do Ensino Superior (Seres) do Ministério da Educação (MEC) a advogada Kathleen Ferrabotti Matos.

A pasta cuida, dentre outras coisas, da autorização de novos cursos para instituições públicas de ensino superior. Entretanto, Matos está ligada a processos que envolvem instituições de ensino privadas, a exemplo da Anhanguera, empresa da Kroton, um dos maiores nomes da educação privada no país.

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) denunciou para a Comissão de Ética Pública da Presidência da República sobre a nomeação, fazendo com que o MEC se pronunciasse cinicamente sobre o caso, dizendo que a nomeação de Matos atende a todos os requisitos técnicos e legais para o cargo:

Em especial, a de possuir experiência profissional em atividades correlatas às áreas de atuação do órgão ou da entidade ou em áreas relacionadas às atribuições e às competências do cargo ou da função.

Sabemos que a questão é que a advogada que Weintraub nomeou tem relação com instituições de ensino privada, enquanto a pasta é relacionada ao ensino público. Eis que o governo dos justiceiros cavaleiros anticorrupção não passa de uma turma de bandoleiros. Enquanto destroem a educação pública, aparelham o MEC em proveito de universidades privadas.

Sabemos também que denunciar o golpe ao golpista não faz sentido. Para acabar com o ataques a educação e toda as outras área da sociedade é necessário convocar mobilizações com a palavra de ordem fora Bolsonaro, impondo um ataque sobre a direita que venha diretamente do povo.