O imperialismo europeu está afundando (literalmente!)

"Foda-se"

Waters diz “não” a Zuckerberg e denuncia censura do Facebook

Em evento em defesa de Julian Assange, o ex-líder do Pink Floyd denunciou o esquema de controle das redes sociais

Roger Waters no ato em defesa de Assange – Arquivo

Publicidade

Redação do DCO

Henrique Áreas

Em recente evento pro-Julian Assange, Roger Waters (ex-baixista da banda Pink Floyd) discursou sobre um email que recebeu de Mark Zuckerberg lhe oferecendo uma grande quantidade de dinheiro em troca do direito de utilizar a canção Another Brick In The Wall Part II (uma das canções mais conhecidas do Pink Floyd) em uma propaganda do Instagram. 

“Chegou pela internet essa manhã. É uma solicitação para usar a minha música Another Brick In The Wall na produção de um filme promocional do Instagram. É uma carta de Mark Zuckerberg para mim com uma oferta de uma grande quantia de dinheiro…”, disse Roger Waters, “…e a minha resposta é: foda-se! Nem fudendo! Só estou mencionando essa carta porque é um movimento traiçoeiro de controlar absolutamente tudo”, justifica. “Então, aqueles de nós que possuem um pouco de poder, e eu tenho um pouco – pelo menos enquanto tenho controle das minhas próprias músicas – eu não serei parte dessa mentira, Zuckerberg. Querem usar minha música com o intuito de fazer com que o Facebook e o Instagram sejam mais poderosos do que já são para que permaneçam censurando todos nós que estamos nesta sala. Querem evitar que a história de Julian Assange seja publicada e o público em geral se revolte”, completou. 

Em outra ocasião, na turnê de 2018, Roger Waters já havia mencionado Zuckerberg nos telões do palco com os dizeres “resist”, sugerindo que o público resista ao Facebook e à censura da rede social. 

Em contrapartida, não são incomuns as tentativas de calar Roger Waters. Qualquer fã mais atento de Pink Floyd sabe que, no núcleo da banda, há antigos atritos entre o Waters e o guitarrista David Gilmour que, recentemente, voltaram à tona devido a uma tentativa de censura por parte de Gilmour. O conteúdo censurado seria uma nota que Mark Blake escreveu para o encarte da próxima reedição do icônico disco Animals (1977), do Pink Floyd. Segundo Waters, o objetivo de Gilmour é o de receber mais crédito pelo trabalho que fez no Pink Floyd (de 1967 a 1985) do que mereceria, e que chegou ao cúmulo de adulterar os fatos a respeito da história da banda e a mentir sobre seu papel no Pink Floyd durante os últimos 35 anos. 

Waters acusa Gilmour de bani-lo da página oficial do Pink Floyd com 30 milhões de seguidores no Facebook, assim como ocorreu em maio de 2020 quando Waters foi impedido, na mesma página, de postar seu novo arranjo da canção Mother

O fato é que Mark Blake, na nota do encarte, deixa bem claro que Animals é um disco que permanece obscuro até os dias de hoje devido à crítica direta ao capitalismo. 

“…Apesar de ter sido gravado em Londres durante a longa onda de calor do verão de 1976, o álbum Animals permanece sombrio. Sua crítica ao capitalismo e à ganância refletia o clima predominante na Grã-Bretanha: uma época de conflito industrial, turbulência econômica, os problemas na Irlanda do Norte e os motins raciais de Notting Hill…”, diz a nota. 

É possível deduzir que essa nota possa, de fato, prejudicar o objetivo lucrativo de Gilmour, uma vez que reforça um determinado obscurantismo em relação ao conceito do disco e reafirma, ironicamente, a posição política e ideológica de Roger Waters, um artista necessário.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.