Pressão capitalista
Série B também tem vários casos e já tem jogo adiado na segunda rodada.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
goias-sp
Jogo adiado Goiás x São Paulo pela 1ª rodada do Brasileirão 2020 | Foto: Reprodução

Após muita insistência por parte dos capitalistas – parasitas de uma das maiores paixões nacionais –, o campeonato brasileiro de futebol retornou no último fim de semana com seis jogos. Seriam sete, não fosse o adiamento em cima da hora do jogo entre Goiás e São Paulo, quando foi constatado que quase a metade da equipe do time goiano estava positivo para a Covid-19.

Está claro que a propaganda dos tais “protocolos” de segurança à saúde é uma enganação e atletas e funcionários dos clubes não estão protegidos da contaminação do vírus. É o caso também da série B do campeonato brasileiro, com vários jogadores contaminados. O CSA, por exemplo, chegou a pedir o adiamento da partida do última sábado (8) contra o Guarani. Com oito testes positivos, a CBF, ou seja, os capitalistas, negaram o pedido feito pelo clube alagoano, expondo atletas, funcionários, jornalistas, treinadores, familiares e outros ao vírus.

O “protocolo” dos vampiros que dominam o futebol nacional permitiu que o time do CRB, campeão alagoano em cima do CSA, pegasse um voo no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares em Maceió na quinta (6) com destino ao Rio Grande do Sul. O CRB disputou normalmente a partida contra o Juventude no sábado (8).

Nesta terça-feira (11), a CBF não teve outra alternativa que não adiar a partida entre CSA e Chapecoense – marcada para quarta-feira (12) – depois que mais 9 jogadores testaram positivo para o novo coronavírus; A coleta foi feita no último domingo e o resultado saiu no final da manhã deste terça-feira. Ou seja, o CSA tem 13 jogadores sem o vírus e 18 contaminados.

O futebol é apenas mais um exemplo da enorme brutalidade com que é tratada a pandemia no país. O governo federal desde sempre adotou uma política de “morra quem morrer”, incentivando a reabertura total da economia, ao mesmo tempo em que não se mexeu para testar a população ou ampliar o fornecimento de insumos médicos e hospitalares para o povo.

A pandemia mostra que a burguesia vê todas as áreas da sociedade de com um pensamento único: como poder tirar o máximo gastando o mínimo. E eles não tem qualquer pudor em esconder, mentir e falsear a realidade sendo capazes de qualquer coisa para garantir os seus interesses. Vemos que aqui no Brasil não houve a justificativa de que a pandemia refluiu, como nos países europeus que retomaram os campeonatos, porque aqui estamos no topo da curva de contaminações e sem perspectiva alguma de melhora. A burguesia tenta vencer o povo brasileiro pelo cansaço, por um lado mostrando que já estava fazendo todo o possível para conter o vírus, por outro, escondendo o número real de casos e mortes.

Temos um crime de genocídio contra a população brasileira sendo cometido com a anuência de toda a direita golpista e o apoio de toda a burguesia. Para esses, o povo brasileiro é um mero instrumento, um mal necessário para explorarem e lucrarem cada vez mais. É preciso exigir o fim do governo Bolsonaro e derrotar o golpe nas ruas!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas