Vitória dos professores e do movimento popular: Câmara dos Deputados arquiva Escola Com Fascismo

greve-professores-not13065

Da redação – A comissão especial que discutia o projeto Escola Sem Partido (ou melhor, Escola Com Fascismo) arquivou hoje (11) a proposta de extrema-direita, após 12 sessões sem qualquer resultado.

O presidente da comissão, Marcos Rogério (DEM) encerrou os trabalhos sem a votação do parecer do relator e, assim, não haverá mais reunião sobre o assunto e o projeto será arquivado.

Trata-se de uma vitória dos professores, do movimento estudantil e de todo o movimento popular, uma vez que o arquivamento só foi possível devido à mobilização contra a proposta fascista de calar, censurar e destruir o ensino, que faz parte de um plano mais amplo da extrema-direita para atacar os direitos da população e esmagar as organizações populares.

Isso demonstra a importância e o poder da mobilização dos trabalhadores e estudantes na luta contra a extrema-direita e o fascismo.

As manifestações de rua, as denúncias, a organização nos sindicatos e escolas (mesmo que ainda incipiente) foi o motor que levou a derrota à direita. Graças aos atos como os que foram organizados pelos comitês de luta contra o golpe, que expulsaram os fascistas das escolas, essa vitória foi possível.

O fato também mostra que a organização e a luta concreta contra a direita é o único caminho para barrar o fascismo e derrotar o golpe de Estado. Os professores, estudantes e a classe trabalhadora, no entanto, não devem se contentar com essa vitória momentânea, e devem aumentar seu movimento de luta para frear todos os ataques dos golpistas à educação e aos direitos democráticos, pela derrubada de Bolsonaro e pela liberdade de Lula.