Dissolução de direitos
Cerca de vinte pessoas foram presas em Israel simplesmente por se manifestarem, com base uma lei que proíbe manifestações com mais de vinte pessoas; o pretexto: “combater o COVID”
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
benjamin-netanyahu-primeiro-ministro-de-israel-1584041225136_v2_450x337
Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel que protocolou a lei anti-manifestações | Foto: Reprodução

Cerca de vinte pessoas foram presas em Tel Aviv, território hoje pertencente a Israel, por se manifestarem contra uma lei ditatorial do governo de extrema-direita Benjamin Netanyahu, que em meio a uma crise política gigantesca  aprovou que não se pode haver no país “manifestações” com mais de vinte pessoas.

Isto é, dissolveu o direito de manifestação da população. O pretexto, como sempre nobre, é o do “isolamento social”.

 

 

 

Nas imagens divulgadas pelo jornal RT, vê-se manifestantes sendo brutalmente espancados e arrastados pela polícia fascista local.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas