(VÍDEO) Imperialismo: Rafael Correa denuncia perseguição

coarrea1

Da redação – O ex-presidente do Equador, Rafael Correa, publicou nas redes sociais nesta terça-feira, 3, um vídeo em que afirma ser vítima de um complô direitista contra ele e as forças progressistas do país. A “Justiça” do país decretou ontem, 02, a prisão do ex-presidente com a acusação absurda de envolvimento no sequestro de um parlamentar, uma perseguição aberta e infundada.

Além do vídeo, Correa utilizou o Twitter para rebater o Judiciário equatoriano e denunciou como “farsa” o processo que o condenou à prisão.

Segue o vídeo:

“Sabem quanto tempo essa farsa vai ter êxito em nível internacional? Não se preocupem. Tudo é questão de tempo. Venceremos!”, e complementou no facebook, “não se preocupem comigo, se preocupem com o país, como estão a destruí-lo! Isso vai se resolver politicamente, quando o poder voltar para as grandes maiorias. Organizem-se, mobilizem-se, não percam a fé. Como dizia o velho lutador: ‘quanto mais escura é a noite, mais perto está a aurora’. venceremos!”.

Mesmo sabendo da conspiração golpista, Correa se apresentou na Embaixada do Equador em Bruxelas, porém, a Justiça equatoriana exige sua volta ao país e emitiu um alerta vermelho para a Interpol. O advogado de Correa, Caupolicán Ochoa, também criticou a decisão judicial: “Temos visto um cenário em que se violaram todas as garantias de caráter institucional”. Informou ainda, que a defesa entrará com recurso contra a sentença.

A direita pró-imperialista, que no caso é representada pelas burguesias dos países por toda a América, são capachos dos norte-americanos que tentam tomar o controle de todo o continente a décadas. Essa política golpista já teve diversas ondas por diversos países, e agora, com a nova crise da economia, o imperialismo vem para destruir todos os governos nacionalistas, progressistas e caçar a esquerda com processos judiciais farsas, golpes jurídicos e etc. Além disso, o império vem criando uma polícia internacional, ligados à OTAN, incluíram a Colômbia ao grupo e começam a ameaçar a invasão contra Venezuela, golpe militar no Brasil e passa a prender lideranças políticas da esquerda como Lula e agora Correa.