Floresta Amazônica
Vídeo: Bolsonaro defende a entrega da Amazônia
Em vídeo, Bolsonaro declara que o Brasil é um “LIXO” e que a Amazônia já não é mais nossa
Aerial Shot of Amazon rainforest in Brazil, South America
Floresta Amazônica
Vídeo: Bolsonaro defende a entrega da Amazônia
Em vídeo, Bolsonaro declara que o Brasil é um “LIXO” e que a Amazônia já não é mais nossa
“Foto: Reprodução”
Aerial Shot of Amazon rainforest in Brazil, South America
“Foto: Reprodução”

A Amazônia é nossa? Com todo o respeito, só uma pessoa que não tem qualquer cultura fala que é”. “Não é mais nossa!” (Revista Forum, 28/08). Essas palavras foram ditas pelo presidente (que não tem cultura nenhuma) cujo slogan de campanha foi: “Brasil acima de tudo; Deus acima de todos“. Também na logomarca estampada na propaganda oficial do governo se pode ler: “Pátria Amada Brasil”. Quanto cinismo, quanto descaramento. Se coubesse processo por estelionato e/ou falsidade ideológica, o governo Bolsonaro deveria estar neste momento no banco dos réus, respondendo a mais esta fraude, a mais este embuste, a mais esta enganação contra o país e o povo brasileiro.

As declarações de Bolsonaro estão gravadas em vídeo que circula nas redes sociais, sem registro de data, onde o presidente fraudulento ataca não só o país, rotulando o Brasil de “LIXO”, como se coloca claramente como um capacho do imperialismo ianque, a quem deseja entregar a floresta amazônica, a maior área de reserva da biodiversidade do planeta, que em sua maior parte está localizada no território nacional, abrangendo nada menos do que nove Estados. Abertamente, Bolsonaro diz, sem meias palavras, que a Amazônia “não é mais nossa”.

O patrimônio que constitui a maior riqueza natural do país vem sendo destruído através da ação criminosa de estímulos ao desmatamento, à derrubada de espécies raras de árvores milenares, às queimadas de áreas cada vez maiores, acobertadas pela política de favorecimento aberto e ostensivo aos predadores da floresta, os madeireiros, mineradores, fazendeiros e o agronegócio. Bolsonaro e seu programa de destruição e de entrega do país ao imperialismo são os responsáveis pela ameaça maior à Amazônia e ao conjunto de outras enormes riquezas pertencentes ao povo brasileiro, que neste momento estão sendo objeto da cobiça e do assédio internacional das grandes potências imperialistas do planeta, a pretexto de quererem protegê-las.

A defesa não só da Amazônia como da integridade territorial do país em seu conjunto não pode ser realizada pelos serviçais do imperialismo, pelos golpistas que depuseram o governo eleito e fraudaram as eleições de 2018, ajudando a eleger Bolsonaro; não pode ser defendido pela burguesia e pela extrema direita, pois estes estão a serviço dos interesses que operam a destruição do patrimônio nacional; da liquidação das conquistas e dos direitos do povo trabalhador. Fora Bolsonaro, capacho do imperialismo!