Menu da Rede

Quem são os “Gargantas Profundas” da luta pelo “fora Bolsonaro”?

Londrina

Vereadores ‘civilizados’ aprovam escolas como serviço essencial

Município classifica academias de ginástica e escolas como serviços essenciais que não poderiam ser interditados completamente

Trabalhadores brasileiros sacrificados para dar uma pequena sobrevida à economia capitalista. – Foto: Alex Pazuello/Semcom

Os 19 vereadores da Câmara Municipal de Londrina aprovaram nesta segunda-feira (21), por unanimidade, um Projeto de Lei (PL) de autoria do vereador Fernando Madureira (PTB) – dono de uma academia de artes marciais da cidade – que reconhece a prática de diversas atividades físicas em academias de ginástica e artes marciais como serviços essenciais, proibindo, assim, a interdição total destes locais mesmo se a situação da pandemia na cidade estiver nas fases mais críticas (laranja, vermelha e preta). Foi aprovada, ainda, uma emenda à lei estendendo a mesma situação para todos os serviços de educação, abrindo o caminho para uma reabertura permanente das escolas da cidade.

Em uma Assembléia cujo partido mais à “esquerda” – representado por um único vereador – é o PDT, situação que se repete dentre os vereadores eleitos neste ano em Londrina, com um único vereador do PT, e tendo em vista a situação geral de fortalecimento em todo o País das bancadas das alas mais direitistas do Centrão e da extrema-direita, inimigos de todos os trabalhadores e suas causas, através do processo eleitoral mais marcado pelas arbitrariedades da Justiça, legislações eleitorais antidemocráticas e mesmo por suspeitos indicativos de fraude desde o fim da ditadura militar, fica clara a oportunidade que os legisladores municipais presentes e futuros, paralelamente aos demais golpistas, terão para fortalecer a campanha pela retomada do funcionamento normal de toda a economia em plena pandemia, à revelia do agravamento do aumento do número de contaminações e mortes que esta política tem provocado.

A lei, mesmo aprovada, foi impedida de ser colocada em prática pelo voto contrário da Comissão de Justiça, Legislação e Redação da Câmara, apesar do voto favorável em plenário dos vereadores que a compõem. Com o fortalecimento da direita na composição partidária das Câmaras Municipais e no número de prefeitos eleitos deste ano, durante o mandato dos legisladores federais e governantes eleitos pelo bolsonarismo em 2018 e num momento em que a maioria das lideranças da esquerda se rendem ao domínio dos golpistas e costuram alianças por cargos secundários em troca de seu apoio ao Centrão (ou mesmo a setores da extrema-direita) na eleição do presidente da Câmara dos Deputados e nas eleições gerais de 2022, porém, esta dificuldade encontrada pela burguesia de acabar com a paralisação de setores não-essenciais da economia, medida considerada “científica” e “em defesa da vida”, aparece claramente como apenas circunstancial.

As dificuldades enfrentadas pelos governos estaduais e prefeituras, que apressadamente articularam a interrupção da sua política improvisada de “combate” à pandemia no momento em que ela configurava a falência generalizada de pequenos e médios capitalistas – e, assim, um duro golpe ao capital financeiro, aos bancos – pode ser contornada por uma solução muito mais simples – a legislação da classificação como serviço essencial do maior número possível de setores da economia, das fábricas de perfume aos restaurantes, como serviços essenciais, destruindo esta barreira à sua política de reabertura e completa e inação do Estado na prevenção do agravamento da pandemia, custe isto quantas vidas de trabalhadores forem necessárias. Diante desta situação, apenas resta o desenvolvimento da organização independente da classe operária para fazer frente aos golpistas, derrotar seu governo e deliberar e impor uma política de enfrentamento à pandemia que tenha como ponto de partida os interesses da maioria da população.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.