Nem parlamentares escapam
90% das vítimas de atentados e assassinatos são vereadores, prefeitos ou vice-prefeito
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
andersondeoliviveirampa1300732
Anderson de Oliveira (Mola) sequestrado e torturado pelos fascistas | Foto: Reprodução

No último sábado, 7 de novembro, Anderson de Oliveira, mais conhecido pelo companheiros como Mola, vereador pelo PDT em Alto Paraíso, Rondônia, foi seqüestrado e torturado por grupo fascista que atua na região.

Segundo o MPA(Movimento dos Pequenos Agricultores) ao qual Anderson era ligado, o objetivo do grupo era impedir que ele apoiasse o candidato a prefeitura no município.

Não conseguindo ganhar as eleições, mesmo com todo o processo completamente fraudado e anti-democrático, usaram os seus métodos conhecidos desde o regime fascista de Benito Mussolini, seqüestraram e torturaram Anderson.

Segundo o relatório “Violência Política e Eleitoral no Brasil – Panorama das violações de direitos humanos de 2016 a 2020”, lançado pelas organizações Terra de Direitos e Justiça Global no fim do mês passado, o Brasil contabilizou pelo menos 327 casos de violência contra representantes eleitos, desde 2016.

Mais de 90% das vítimas de atentados e assassinatos são vereadores, prefeitos ou vice-prefeitos (pré-candidatos, candidatos ou eleitos).

Esse caso, mais os destacados no relatório, deixam claro que a ação dos grupos fascistas esta organizada em nível nacional, e estão sendo armados e treinados por fazendeiros, grileiros e latifundiários, com o apoio e logística dos órgãos de repressão estatal.

Esse tipo de ação também era visto na época da ditadura militar brasileira (1964-1985).

Em todo o Brasil, mas especialmente nos estados do norte do país, a lei é a bala e os trabalhadores rurais, movimentos sociais, padres e todos aqueles que lutam pela sua terra e seu direito de tela são vítimas de atentados, torturas e assassinatos, fatos como esse são  corriqueiros.

É preciso urgentemente criar os grupos de auto-defesa armada para enfrentar e expulsar esses fascistas que querem impor um regime de terror ao movimentos sociais e que lutam por direitos.

Lembrando por final que Anderson alem de ligado ao MPA, era parlamentar, e deveria ter sua integridade física garantida pelo assim chamado aparato de segurança pública do estado, mas como dito anteriormente, esses estão de mãos dadas com os fascistas, ou são eles próprios os autores das ações de terror.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas