Menu da Rede

Venezuela sofre com sanções econômicas do imperialismo e reage

Tempo de Leitura: < 1

Publicidade

O imperialismo, embora tenha conseguido depor muitos governos nos últimos anos, como o do Brasil e o de Honduras, ainda não conseguiu derrubar o presidente venezuelano Nicolás Maduro. As investidas golpistas têm sido várias; no entanto, ainda não surtiram o efeito esperado. Embora já colecione derrotas nos confrontos contra o chavismo na Venezuela, o imperialismo, no entanto, vem tentando desgastar cada vez mais o governo de Maduro.

Além de toda a propaganda canalha da imprensa ligada aos setores mais pró-imperialistas – que não se acanham em chamar Maduro de ditador -, o imperialismo já disparou uma série de boicotes contra a Venezuela. Com os boicotes, os países imperialistas esperavam levar a economia Venezuelana à ruína. No entanto, o governo vem resistindo.

Recentemente, o presidente Maduro anunciou que iria cortar três dígitos da moeda venezuelana. Como disse o próprio presidente, “para facilitar as atividades de nosso povo, atividades contáveis, vamos eliminar três zero da moeda e, com as ações que tomaremos, com o Petro, a Agenda Econômica Bolivariana, teremos o equilíbrio necessário para a atividade social, econômica e trabalhista e a felicidade de nosso povo”.

Ao anunciar a medida, Maduro fez questão de deixar claro que estava reagindo às iniciativas golpistas do imperialismo. Segundo ele, “somos perseguidos por tentar criar uma nova fonte de desenvolvimento para nosso povo. Por que nos perseguem por querer oxigenar a economia de nosso país para andar pelos caminhos do desenvolvimento?”.

Mais Lidas
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTT

Trótski: vida e obra | Curso completo (35ª Universidade de Férias do PCO)

662 Visualizações 12 horas Atrás

Watch Now

Send this to a friend