Mesmo sob bloqueio e ataques
A Venezuela está vencendo o coronavírus. Desde o dia 27 o país iniciou medidas de flexibilização do isolamento social, após zerar mortes e realizar testes com taxa recorde
Foto: twitter de Nicolas Maduro
Nicolás Maduro dá informes frequentes sobre a situação no país | Foto: Reprodução/Twitter

Já são assustadores os números de mortes e infectados nos países da América Latina, e também nos EUA, pela pandemia do coronavírus.

No entanto, a Venezuela tem sido o país da América do Sul que teve os melhores resultados no combate à doença.

Ao contrário do que repetiam exaustivamente os “gênios” da imprensa burguesa e também os craqueiros eleitorais da esquerda e da direita, o governo nacionalista liderado por Nicolas Maduro mostra que as principais medidas para combater a pandemia devem se dar no terreno social, na proteção dos direitos econômicos, trabalhistas e sanitários da população.

Enquanto nos países dominados pelo Narcotráfico e a CIA, como Brasil, Colômbia, Bolívia e Equador a pandemia está completamente fora de controle, esses países também se mostraram totalmente incapazes de organizar qualquer medida efetiva de combate à doença. Em primeiro lugar pelos anos de descaso e sucateamento dos sistemas de saúde pública, resultado das políticas de austeridade neoliberais. Segundo pelo total desinteresse das autoridades, que são nada mais que entreguistas e lacaios do império, em proteger a sua população.

O que se vê na prática é justamente o oposto, esses governos tem se aproveitado da situação de calamidade para impor medidas de opressão e avançar nas políticas de estado fascistas e neoliberais, seguindo a risca a cartilha imposta pelos países imperialistas, especialmente os EUA que é a potência que detém a hegemonia política e econômica na região. No Brasil esse fato se tornou explícito com a declaração de Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, ao prometer aos gorilas do imperialismo adiantar os projetos de entrega da Amazônia para uma exploração ilegal e totalmente sem limites.

Os meios de comunicação tentam dar uma aparência de democracia a esse processo, quando na verdade promovem uma ampla e irrestrita censura a qualquer pensamento que desafie a propaganda determinada por essas organizações internacionais, e junto com a esquerda pequeno-burguesa fazem uma simulação de oposição a esses narcogovernos, que se traduz numa política covarde que deixa as pessoas completamente vulneráveis.

Então, o que será que a Venezuela fez que impediu essa catástrofe, já que os ditos “defensores da ciência” e os trogloditas negacionistas, ambos enchem a boca pra dizer que a Venezuela é um país destruído por uma cruel ditadura e sem nenhuma perspectiva de futuro, ignorando completamente a realidade e sem sequer mencionar o bloqueio criminoso imposto pelos países imperialistas, com o objetivo de aniquilar o governo chavista, para roubar os seus recursos e escravizar o povo?

Primeiro de tudo é que nada do que era dito por aí sobre esse governo é verdade. A Venezuela, mesmo com o bloqueio econômico, continua sendo país mais preparado na América do Sul para enfrentar essa e qualquer outra crise que se aproxima.

Já sobre o COVID-19, desde o início da pandemia o governo anunciou medidas que protegeram a população, isso inclui isenção de contas de luz, água, aluguel e a proibição das demissões até dezembro, entre outras medidas de proteção. Foram essas medidas econômicas que permitiram que o isolamento social cumprisse seu papel pra impedir um contágio desenfreado, pois realmente o povo lá tem condições de ficar em casa.

O próprio Maduro diz nas suas constantes transmissões que se trata de um isolamento voluntário e solidário, muito diferente do que vemos no Brasil, onde o isolamento virou uma mera fachada pra o impressionante aumento na opressão, violência e abuso de autoridade por parte dos agentes de estado. Imagine-se qual é o governo que os jornalistas em ampla maioria da direita e da esquerda pequeno-burguesa apontam como ditador?

Além da proteção social, eles foram muito mais eficientes que o Brasil também nas medidas sanitárias, como o treinamento e na contratação de médicos. Ao todo são 13.000 equipes com médicos e enfermeiros que de forma heroica percorrem os bairros realizando testes e acolhendo aqueles pacientes que já apresentam os sintomas, impedindo também dessa forma que se acelere o contágio. Foram 28.846 testes por milhão de habitantes na média e o número absoluto chega a marca de 865.367 testes realizados, tornando dessa forma a Venezuela no país que mais realizou testes moleculares rápidos em todo continente americano.

Outro fator que pesou em favor da população venezuelana, foram as relações internacionais e diplomáticas do Governo Maduro, apesar do bloqueio imperialista já mencionado, a diplomacia bolivariana conseguiu furar esse bloqueio com o apoio do Irã, China, Rússia. Numa verdadeira operação de guerra, os navios que saíram do Irã, começaram a chegar na costa venezuelana no dia 25 e lá estão ajudando no abastecimento de suprimentos que já se encontravam escassos ou totalmente exauridos.

Esses navios tiveram a escolta de caças russos e outras embarcações de guerra, e mostram que a Rússia não está disposta a se omitir, caso o governo Trump tente mais algum tipo de ataque a seu maior aliado hoje na região, principalmente após o fracassado intento de golpe com o objetivo de assassinar o presidente Nicolás Maduro.

Vale lembrar da recente invasão para-militar que foi totalmente desmontada e se configurou em mais um fracasso dos EUA e suas políticas imperialistas genocidas, foi patrocinada e teve o aval direto de Trump, e o presidente Maduro não só acusa como apresenta provas, entre confissões estarrecedoras ele também apresentou um contrato entre golpistas Venezuelanos, narco traficantes da Colômbia e uma empresa de “segurança” ligada ao governo dos EUA chamada Silver Corp. Empresa essa que também atuou no Brasil durante as eleições de 2018.

O contrato ainda tinha a assinatura de Juan Guaidó e Jordan Groudeau, e esse último confessou que a operação tinha o objetivo de colocar um governo títere para desmontar tudo que foi conquistado nos últimos 25 anos naquele país, e que eles contaram também com todo o suporte e logística por parte do narco governo de Ivan Duque da Colômbia que junto a outros grupos de traficantes venezuelanos opositores a Maduro, se organizavam pra mais uma tentativa de golpe.

Além disso, o contrato foi destrinchado e exposto em rede nacional onde Maduro revelou junto de seus ministros, que o dinheiro que os mercenários receberam pro serviço, seria depois devolvido após um roubo ao tesouro nacional daquele país, assim que esse novo governo fosse instaurado.

Não o bastante o governo imperialista da Inglaterra se apropriou de uma quantia enorme de reservas em ouro desse país e se comprometeu a transferi-lo para o mercenário Juan Guaidó, o qual eles chamam de presidente legítimo, essa enorme quantia de reservas em ouro deixa de servir ao povo da Venezuela e passa a servir única e exclusivamente pros interesses desses grupos mercenários, o que se revelou como um verdadeiro assalto pirata por parte desse desprezível governo imperialista, que é talvez o império mais genocida e sanguinário que se tem conhecimento ao longo da história.

Então com todos esses fatos e essas informações reunidas, fica provado pro mundo que o regime bolivariano, além de legítima e constituído pelo apoio popular, é também vitorioso, mesmo enfrentando todo tipo de sabotagem, difamação e agora operações golpistas para-militares. O “Escudo Bolivariano” se mostrou impenetrável até o momento, pois além das forças armadas a Venezuela tem uma força policial em serviço da população e também conta com milícias populares armadas. O resultado foi a captura dos mercenários por pescadores, devidamente treinados e aptos a defender o país de qualquer tipo de ataque.

Por último, e ainda mais estarrecedor, após suspeitas levantadas tanto nas fronteiras com Colômbia, Equador e Brasil, se identificou que a grande maioria dos casos contágio do COVID-19, eram importadas desses países vizinhos. O que leva a crer que muitos grupos estão pagando para pessoas infectadas cruzarem a fronteira com o objetivo de disseminar a doença naquele país. É a primeira vez que podemos afirmar que o coronavírus estaria sendo usado como uma verdadeira arma biológica, o que nos deixa ainda mais incrédulos quanto a qualquer esperança de ver o Brasil se recuperando dessa crise nos próximos meses, já que nós estamos indo na verdade no sentido completamente oposto ao que vem sendo feito pelo governo de Maduro.

A vice-presidenta da Venezuela, Delcy Rodriguez anunciou nessa terça feira que a América Latina se tornou o epicentro da pandemia, devido à explosão de contágios e mortes no Brasil Chile, Peru, Colômbia e Equador. Ao passo que enunciou que a partir do dia 27 estarão iniciando a flexibilização da quarentena, pois a doença já estaria controlada no país.

Foto: twitter de Nicolas Maduro
Relacionadas
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments