Siga o DCO nas redes sociais

Venezuela começou a prender os golpistas, falta Juan Guaidó
Venezuelan opposition leader Juan Guaido talks to the media outside Generalisimo Francisco de Miranda Airbase in Caracas
Venezuelan opposition leader Juan Guaido talks to the media outside Generalisimo Francisco de Miranda Airbase in Caracas

Na noite de quarta-feira (dia 8), o governo de Nicolás Maduro deu um passo importante na luta contra os golpistas fantoches do imperialismo. O vice-presidente da Assembleia Nacional, Edgar Zambrano, foi preso por agentes do Sebin (Serviço Bolivariano de Inteligência). A justiça havia emitido na última semana uma ordem de prisão contra Zembrano, acusado de “traição à pátria”.

Pertencente ao partido da direita, Ação Democrática, Zambrano era o número dois de Guaidó e foi preso no ninho das cobras, ou seja, na sede da sigla golpista. Logo após a tão esperada prisão do golpista, Diosdado Cabello, presidente da legítima Assembleia Constituinte, afirmou: “um dos principais conspiradores do golpe acaba de ser preso”. “Eles pagarão perante os tribunais pelo golpe fracassado que tentataram.”

Vale destacar que a Justiça já tem outras 11 ordens de prisão de deputados golpistas ligados a Guaidó, e entre eles consta o nome de um dos grandes golpistas da camarilha oposicionista e organizador da “Operação Liberdade”, Juan Andrés Mejía.

Na terça-feira (dia 7), após a malograda tentativa de golpe, a Assembleia Constituinte, – órgão legítimo e soberano do país, retirou a imunidade de Zambrano e de outros seis deputados, permitindo que os mesmos sejam processados e paguem pelas sabotagens cometidas contra o país. Logo que a proteção parlamentar foi retirada, os ratos saíram em debandada a procura de refúgio. A deputada Mariela Magallanes, por exemplo, foi parar na residência do embaixador da Itália, em Caracas.

Assim que o governo chavista deu um passo importante no combate aos lacaios do imperialismo, o secretário-geral da OEA (Organização dos Estados Americanos), Luis Almagro, líder de articulações golpistas do exterior que pressionam a Venezuela à ceder aos interesses dos EUA, pediu para “que a Sebin pare com a intimidação e respeite as imunidades parlamentares dos deputados”, e por fim, solte imediatamente o vice-presidente da Assembleia Nacional.

Apesar da pressão internacional, os chavistas não impediram a justiça de começar a prender os golpistas. Edgar Zambrano era vice-presidente de Assembleia Nacional fajuta, que deveria estar fechada pois foi substituída pela Assembleia Constitucional. Diante da ameaça do imperialismo e das sucessivas tentativas de golpe – recheados com muita violência da direita – os chavistas não podem adotar outra política.

Os golpistas precisam ser presos para que não continuem conspirando contra o país; inclusive o cão amestrado dos EUA – Juan Guaidó.

Leia Também  Polícia dos EUA mata mais um homem negro e a população se revolta
 



0 Shares
Share via
Copy link