Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Guaido e Lopez
|

O cachorrinho amestrado dos norte-americanos, Juan Guaidó (Vontade Popular), ou melhor, “Ruan GuaiDog”, anunciou nessa madrugada (30) que havia libertado Leopoldo Lopes, principal líder da oposição venezuelana – também Vontade Popular (partido de extrema-direita), que se encontrava em prisão domiciliar. Leopoldo é responsável pela morte de 43 pessoas nas Guarimbas, em 2014. A ação foi realizada por um pequeno grupo de militares e policiais cooptados pelo imperialismo.

Os golpistas fizeram um vídeo em frente a base aérea de La Carlota, no distrito de Altamira, em Caracas. Após a malograda investida, o grupelho golpista saiu em debandada em direção a Praça Altamira, bastião da oposição. Após muita especulação da imprensa golpista, na verdade a base de La carlota não foi tomada, ao contrário do que os golpistas disseram. Ao contrário dos golpistas, o governo legítimo de Nicolás Maduro tem ampla base polpular e já está mobilizando o povo para uma grande manifestação contra as ações dos golpistas.

Em resposta à mais uma tentativa de golpe de Estado, após convocação de Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Nacional Constituinte, os apoiadores do governo legítimo de Nicolás Maduro, reuniram-se nesta terça-feira (30) em frente ao Palácio de Miraflores, em Caracas, para expressar apoio incondicional ao líder venezuelano. Um simpatizante, disse bem alto: “Queremos dizer que nosso líder indiscutível se chama Nicolás Maduro”. Em entrevista à televisão estatal do país, Cabello disse: “Estamos mobilizados e, como está nos planos, convidamos todo o povo de Caracas para o Palácio de Miraflores […] se eles querem, que venham a Miraflores para que nos encontrem no palácio defendendo a Revolução, defendendo o nosso povo”.

Já Jorge Rodríguez, ministro venezuelano do Poder Popular para a Comunicação e Informação, disse que o governo do presidente Maduro está desarmando a tentativa de golpe de Estado de militares traidores. Enquanto isso, Vladimir Padrino López, ministro da Defesa, garantiu que nos quartéis militares de todo o país a normalidade é mantida e que existe uma grande coesão dentro da Força Armada Nacional Bolivariana no sentido da defesa do governo de Maduro. Padrino deixou claro, também, que responsabilizará toda a dirigência golpista por “qualquer derramamento de sangue” e atos de violência.

Diante da nova ofensiva imperialista contra a Venezuela, é preciso reiterar apoio incondicional ao governo de Nicolás Maduro. O governo venezuelano conta com amplo apoio popular e se posiciona contra a política neoliberal do imperialismo. A defesa da soberania do povo venezuelano não se esgota na defesa das liberdades democráticas do povo, mas constitui, também, a defesa de toda a América Latina contra os abutres imperialistas. A derrubada de Nicolás Maduro serviria como um propulsor da ditadura imperialista em todo o continente e, dadas as condições em que se encontra o capitalismo, essa ditadura teria um caráter profundamente fascista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas