Venezuela: caminhões com suposta “ajuda humanitária” tinham material para guarimbas

caminhao venezuela

Caracas, AVN Os caminhões que transportavam insumos da suposta “ajuda humanitária” tinham materiais para realizar ações de sedição no território nacional.

Os veículos, que foram incendiados por grupos violentos ligados à direita venezuelana, e que atuaram com a proteção da Polícia da Colômbia, ocultavam cabos de aço, apitos, máscaras de gás, pregos e “miguelitos” em seu interior.

“Vemos que a metade do caminhão que trazia ajuda humanitária é material para fomentar a guarimba que trazem apitos, cabos, máscaras contra gás e pregos”, disse um efetivo da Força Armada Nacional Bolivariana (Fanb) em emtrevista para o jornalista da Telesur, Leonel Retamal.

O vídeo com o verdadeiro conteúdo dos caminhões com suposta “ajuda humanitária” foi divulgado pela repórter da Telesur, Madelein García, em sua conta no Twitter, onde publicou vídeos em que se pode ver os objetos citados afetados pelo incêndio, ocorrido no dia 23 de fevereiro.

“O fogo não conseguiu consumir todo o carregamento que os caminhões traziam. Em uma supervisão se pôde observar que havia kit para as guarimbas”, disse Madelein García.

Neste domingo, o ministro da Comunicação e Informação, Jorge Rodríguez, denunciou que o incêndio do veículo foi orquestrado na Colômbia numa tentativa forçada de ingressar ao país uma suposta “ajuda humanitária”, ação que serviria para justificar uma intervenção estrangeira.

Segundo as evidências, a queima dos caminhões, cuja responsabilidade pretendia ser atribuída às forças militares venezuelanas, foi realizada por grupos de delinquentes que utilizaram galões de gasolina e lançaram bombas motolov para incendiar os veículos.