Pandemia
O governo da Venezuela incorporou novos setores sócio-econômicos ao esquema de flexibilização da quarentena social e coletiva implementada como principal medida de contenção
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Nicolás-Maduro-Marcelo-Garcia-Venezuela-Presidency-AFP
Nicolás Maduro | Foto: Reprodução
Durante esta semana, retomarão suas atividades setores associados ao turismo, a saber pousadas e hotéis, praias e balneários, parques de diversão, temáticos e teleféricos, disse o chefe de Estado, Nicolás Maduro, durante uma reunião da comissão presidencial para a prevenção e controle da emergência sanitária.

O mandatário informou sobre a autorização de eventos públicos em espaços abertos, além da reabertura de cinemas drive-in, vendas de bebidas alcoólicas, restaurantes, cafés, sorveterias, lojas de brinquedo, de presentes, confeitarias, joalherias, casas de empenho, floriculturas, viveiros e perfumarias.

Também retomarão suas funções órgãos públicos estratégicos como o Instituto Nacional de Transporte Terrestre, o Serviço Administrativo de Identificação, Migração e Extrangeria, a Superintendência Nacional para a Defesa dos Direitos Sócio-econômicos, entre outros.

Durante os últimos meses, o Executivo bolivariano implementou uma estratégia de reativação da economia sem descuidar do controle epidemiológico, ao alternar uma semana de quarentena radical com sete dias de flexibilização em diversos âmbitos sócio-econômicos.

Em virtude desse esquema, chamado sete mais sete (7+7), anteriormente as autoridades permitiram a abertura dos setores da construção, indústria química, transporte, agências bancárias, cabeleireiros, oficinas mecânicas e de autopartes, indústria têxtil e de calçados.

Assim mesmo, o plano de flexibilização incluiu inicialmente serviços personalizados de encanamento e refrigeração, encomendas, lavagem de carros, óticas, consertos eletrônicos, comercialização de calçado e têxteis, papelarias e livrarias, academias, lavanderias e tinturarias e fabricação de equipamentos eletrônicos.

Até o momento, o governo da Venezuela registrou 86.636 pessoas infectadas pelo coronavírus SARS-CoV-2, das quais 79.694 já superaram o quadro viral, enquanto 736 pacientes perderam a vida como consequência da pandemia, para uma taxa de letalidade inferior a um porcento do total de contágios confirmados.

Nesse sentido, Maduro destacou a importância de garantir as melhores condições nos centros hospitalares, bem como todo o arsenal terapêutico destinado à atenção dos pacientes, com o objetivo de reduzir ainda mais a cifra de vítimas fatais.

O mandatário insistiu sobre a necessidade de intensificar as medidas de prevenção e biossegurança para evitar a propagação do patogênico durante o período de flexibilização da quarentena.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas