Venezuela: 75,2% do orçamento de 2019 está destinado a investimentos sociais

Supporters of Venezuela's President Nicolas Maduro attend to the last campaign rally with pro-government candidates for the upcoming parliamentary elections, in Caracas

Caracas, AVN O presidente da Comissão de Economia da Assembleia Nacional Constituinte (ANC), Andrés Eloy Méndez, destacou que 75,2%  do orçamento de 2019, cerca de US$1,5 bilhão, está destinado ao investimento social.

Como parte da política de proteção social executada pelo governo venezuelano, o orçamento contempla a meta de alcançar cinco milhões de pensionistas pelo Instituto Venezuelano do Seguro Social (Ivss).

“Dentro do orçamento anual está contemplado cinco milhões de pensionistas para o ano que vem. Vamos manter a estatística de inclusão”, disse durante a sessão ordinária ANC, onde se debateu a Lei de Orçamento do Exercício Fiscal de 2019.

Além disso, “se manterá as seis milhões de famílias protegidas mediante os bônus de Lares da Pátria, assim como também o sistema de distribuição dos Comitês Locais de Abastecimento e Proteção (Clap) e fortalecê-lo”, disse.

Ele destacou que o orçamento 2019 – que contará com aproximadamente 1.5 bilhão de bolívares soberanos (724 milhões pela atividade petroleira; 304 milhões por arrecadações do Senado e 500 milhões através do crédito público internacional) – protegerá 7,6 milhões de estudantes da educação pública (Inicial, básica e diversificada) para o próximo ano.

“Em 2018 abrimos 300 mil vagas nas escolas públicas para aqueles que saíram dos colégios privados”, disse o constituinte.

Méndez afirmou que os recursos da produção petroleira foram calculados com base a uma produção diária de petróleo de dois milhões de barris em 2019. E o custo do barril calculado entre US$55 e US$60.

“Acreditamos conveniente recorrer ao financiamento e reprogramação de nossa dívida por um montante de 276 milhões de bolívares”, disse.

A expectativa é ativar cerca de 20 mil brigadistas com apoio de conselhos comunais para ampliar ou reformar 500 obras em todo o território nacional.  “Vamos rumo a uma economia de manutenção de nossas obras”.

Também será executada uma nova fase de recuperação de 1.800 unidades do transporte público.