Veja cinco motivos porque Ciro Gomes nunca foi de esquerda

imagem

Após a prisão do ex-presidente Lula, a burguesia tem feito uma intensa campanha para que os eleitores de Lula desistam de lutar contra o golpe e votem em Ciro Gomes, que seria um candidato “progressista”, de “centro-esquerda” ou “nacionalista”.

No entanto, Ciro Gomes nunca foi de esquerda. Carreirista que fez da politica sua profissão, Ciro Gomes nunca defendeu seriamente os trabalhadores e sempre foi controlado diretamente pela burguesia. Em cinco casos abaixo, mostramos como Ciro Gomes nunca foi de fato de esquerda.

1 – Ciro Gomes foi do partido da ditadura militar

Ciro Gomes, apontado por setores cínicos como o substituto de Lula, iniciou sua carreira política na Arena Renovadora Nacional (ARENA), que foi nada menos que o partido da ditadura militar. De maneira consciente, Ciro Gomes ingressou no partido que deu sustentação para um regime que torturou e matou a população a mando do imperialismo.

 

2 – Ciro Gomes é afiliado de representante da Coca-Cola

O padrinho político de Ciro Gomes é ninguém menos que Tasso Jereissati, representante da Coca-Cola no Nordeste. Tasso é uma das principais figuras do PSDB, tendo inclusive sido presidente do partido depois do golpe de Estado de 2016. No ano passado, Ciro Gomes reiterou sua simpatia por Tasso Jereissati, chegando a sugerir seu nome para a Presidência da República.

 

3 – Ciro Gomes foi funcionário de representante da FIESP

Embora tenha feito discursos inflamados contra o impeachment, Ciro Gomes era, até pouco tempo, funcionário de Benjamin Steinbruch, que foi um dos principais articuladores do golpe de Estado. Recentemente, Ciro Gomes chegou a dizer que seria um prazer ter Steinbruch como candidato a vice-presidente em sua chapa.

 

4 – Ciro Gomes elogiou a Justiça por condenar Lula

Após um processo claramente fraudulento, que passou por cima da Constituição inúmeras vezes, o Tribunal Federal Regional da 4ª Região (TRF-4) condenou o ex-presidente Lula a 12 anos de prisão. Ao invés de se juntar às organizações de esquerda, que denunciaram o caráter golpista da condenação, Ciro Gomes simplesmente elogiou a “celeridade da Justiça”.

 

5 – Ciro Gomes apoiou Aécio Neves

Ciro Gomes já apoiou e foi aliado de vários políticos que ajudaram a dar o golpe de Estado contra Dilma Rousseff. Entre eles, estão Aécio Neves (PSDB-MG), Beto Richa (PSDB-PR), Roberto Freire (PPS-SP) e Paulo Câmara (PSB-PE).