Nova cepa
Em uma coletiva de imprensa, Jonhson disse que “há evidência de que a nova variante pode estar associada com um alto grau de mortalidade”.
b25lY21zOmQ1NTkyYzkzLTEwYTItNDU3OC05ZWU0LWQxN2Y5NzAxZjc1MDoxNzMxNzFkMC0wNzRhLTQ2MmEtYmI2OS0xZTY3ZDYxMGI2YTg=
Boris Jonhson, primeiro-ministro do tradicional Partido Conservador | Reprodução
b25lY21zOmQ1NTkyYzkzLTEwYTItNDU3OC05ZWU0LWQxN2Y5NzAxZjc1MDoxNzMxNzFkMC0wNzRhLTQ2MmEtYmI2OS0xZTY3ZDYxMGI2YTg=
Boris Jonhson, primeiro-ministro do tradicional Partido Conservador | Reprodução

O primeiro-ministro da Inglaterra, Boris Johnson (Partido Conservador), alertou, nesta sexta-feira (22), que a primeira variante  do coronavírus detectada na Inglaterra pode ser mais letal do que as demais.

Em uma coletiva de imprensa, Jonhson assinalou que “há evidência de que a nova variante pode estar associada com um alto grau de mortalidade”.

A nova variante, detectada na cidade de Kent, é 70% mais transmissível. Conforme autoridades científicas, o coronavírus tem uma taxa de entre 10 mortes em 1.000 infectados. A nova variante tem entre 13 a 14 mortes em 1.000 infecções.

Jonhson afirmou que o Serviço Nacional de Saúde (HNS, sigla em inglês) está sob forte pressão.

Relacionadas
Send this to a friend