COVID-19
Após a realização de testes, os medicamentos russos Sputnik V e Epi Vac Corona comprovaram efetividade contra a variante britânica do coronavírus.
imagem-ilustrativa-da-sputnik-v-vacina-contra-a-covid-19-desenvolvida-pelo-instituto-gamaleya-na-russia-1611622526857_v2_1920x1279
A Rússia tem duas vacinas: Sputnik V e Epi Vac Corona | Reprodução
imagem-ilustrativa-da-sputnik-v-vacina-contra-a-covid-19-desenvolvida-pelo-instituto-gamaleya-na-russia-1611622526857_v2_1920x1279
A Rússia tem duas vacinas: Sputnik V e Epi Vac Corona | Reprodução

O centro de investigação russo Vector informou, nesta terça-feira (16), que as vacinas Sputnik V e Epi Vac Corona têm real efetividade na imunização contra a variante britânica do COVID-19, após a realização de uma série de testes.

A Sputnik V foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleya e a Epi Vac Corona pelo Centro de Pesquisa Estadual de Virologia e Biotecnologia (Vector). Os seguintes países estão utilizando o primeiro medicamento: Bielorrússia, Argentina, Bolívia, Servia, Argélia, Palestina, Venezuela, Paraguai, Cazaquistão, Turcomenistão, Hungria, Emirados Árabes Unidos, Irã, República de Guiné, Tunez, Armênia, México, Nicarágua, República Srpska, Líbano, Mianmar, Paquistão, Mongólia e Bahrein.

Relacionadas
Send this to a friend