Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

A maior universidade do País, Universidade de São Paulo (USP), também disponibilizará disciplina sobre o golpe de Estado no Brasil, iniciado a partir do impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Dessa maneira, em resposta à censura que a disciplina sofreu na Universidade de Brasília (UnB), diversas universidades federais e estaduais disponibilizarão a matéria na grade de ciências polícias, como por exemplo a Universidade de Campinas (Unicamp), Universidade Federal da Bahia (UFBA), entre outras.

A disciplina sobre o golpe foi idealizada pelo professor Luís Felipe Miguel, do departamento de História da UnB; no entanto, foi logo perseguida, assim como também o professor, por estar supostamente promovendo “ataque às instituições brasileiras”, conforme afirmou o ministro da Educação, Mendonça Filho. Além disso, o ministro golpista disse que pediria investigação por, segundo ele, “improbidade administrativa”.

Na UFBA, a disciplina conta com apoio de 22 professores dos Departamentos de História, Sociologia, Economia, Psicologia, Educação, Estudos de gênero, Ciência Política e Direito. E será dividida nos tópicos:

  1. Golpe de Estado, corporativismo e o legado autoritário da Era Vargas;
  2. Golpes e contragolpes no breve período democrático (1945-1964);
  3. O golpe civil-militar de 1964;
  4. O golpe de 2016: autoritarismo, perda de direitos e reação conservadora.
Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas