Denúncia dos servidores
Profissionais de saúde procuram a imprensa operária para denunciar uso eleitoreiro de programa de saúde
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
CEO-Paulista-PE-1
CEO de Paulista, região metropolitana do Recife | Foto: Reprodução / Prefeitura de Paulista

Diário Causa Operária reproduz  abaixo uma denúncia apresentada por profissionais de saúde da cidade de Paulista, cidade da Região Metropolitana do Recife, publicando-a tal  como fora recebida pela redação:

“No dia 23/09/2020 os dentistas do Município de Paulista foram “convidados” pela Secretaria Municipal de Saúde para participar de um mutirão de atendimentos à população a ser realizado no Centro de Especialidades Odontológicas no horário das 16h às 22h.
Segundo a Coordenadora Municipal de Saúde Bucal esta ação está prevista em um Programa Federal chamado Saúde na Hora. Este programa existe desde maio de 2019 e tem como objetivo atendimentos em horário estendido nas UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE. O município que aderir ao programa receberá um incentivo de cerca de 32 mil reais por UNIDADE DE SAÚDE que participar.

Mas as “coincidências” que cercam este convite é que são um tanto que estranhas….

O Município está com os atendimentos odontológicos eletivos suspensos há mais de 6 meses devido à pandemia. Não foi repassado para os dentistas nenhum protocolo sanitário a ser seguido e a falta de insumos e equipamentos de proteção individual é uma constante. No entanto esta ação se dará em um centro de especialidades que não é uma unidade básica de saúde, requisito para adesão ao programa. E será realizada no período de 28/09 a 03/12, justamente em pleno período de campanha eleitoral.

Se o programa existe desde março de 2019, por que só agora foi implantado?

Mas calma, existem outras “coincidências”. A atual secretária de saúde é companheira do atual prefeito, é dentista, e estará presente na ação.
Além disso o atendimento será por demanda espontânea, sem necessidade de agendamento. E até o momento nenhum protocolo sanitário foi disponibilizado para os profissionais seguirem.

Falando em termos financeiros, foi solicitado que se formassem 10 grupos de 4 equipes de saúde bucal para participar do mutirão. Ora, se cada equipe recebe um incentivo de cerca 32 mil reais, o município neste caso iria receber uma bagatela de 1 MILHÃO E 280 MIL REAIS. Nada mal para um período eleitoral não acha?

Enfim, convido os leitores à reflexão: será que é realmente uma “ação coletiva em prol da população” ou mais uma forma de barganhar recursos e conquistar votos a partir do dinheiro público?”

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas