URGENTE: TSE golpista antecipa julgamento de Lula para hoje

Lula7

Da redação – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) golpista decidiu nesta sexta-feira, 31, incluir na pauta de julgamento, o processo de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Como sempre, a ditadura do STF, os “deuses de toga”, decidem os assuntos mais importantes do país, no caso, a prisão política do petista por eles mesmos, das duas formas conhecidas: ou em “velocidade relâmpago” , ou  colocando pra debate em cima da hora, ambas para que não haja reação popular contra os juízes não eleitos que articulam tirar o candidato da maioria da população das eleições.

O nível de sabotagem contra o povo que quer defender Lula é tal, que a sessão extraordinária foi marcada às 12h58, para começar, às 14h30. A medida foi solicitada pelo Ministério Público golpista, que vendo a possibilidade, adiantou o julgamento para a madrugada, após os advogados do petista apresentarem na noite de hoje, as respostas referentes aos 16 questionamentos contra sua candidatura.

O vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jaques, que  assinou o processo, aproveitou para sublinhar mais uma vez – e com a típica linguagem que demonstra a distância de realidade entre o trabalhador e a corte burguesa – que: “O interesse protelatório no julgamento da ação de impugnação de registro de candidatura se justifica na aspiração a, mesmo sendo a toda evidência inelegível, realizar propaganda eleitoral, participar da propaganda no rádio e na televisão (início em 1º de setembro para as candidaturas presidenciais), e colocar seu nome na programação das urnas eletrônicas de todo o país (data limite de 17 de setembro) às expensas do contribuinte, graças ao mero trâmite judicial de seu pedido de registro de candidatura”.

Dessa forma, demonstra que as instâncias jurídicas estão todas  alinhadas para retirar Lula da campanha e impugnar sua candidatura. É preciso uma resposta popular nas ruas, sair às ruas em todo Brasil e garantir a candidatura do ex-presidente na marra.