URGENTE! Guarda Municipal fascista atira contra candidato do PT que panfletava em praça de Curitiba
37206057_141641563399519_1476434397145071616_n
URGENTE! Guarda Municipal fascista atira contra candidato do PT que panfletava em praça de Curitiba
37206057_141641563399519_1476434397145071616_n

Da redação – O advogado e candidato a deputado estadual pelo PT (Partido dos Trabalhadores), Renato Almeida Freitas, foi brutalmente ferido por tiros de bala de borracha à queima roupa e preso, na noite deste domingo (9) na Praça do Gaúcho em Curitiba.

O militante do PT, Reinaldo Almeida, baleado pelos guardas municipais.

O candidato fazia panfletagem de campanha na praça situada no bairro São Francisco, capital paranaense, quando os guardas chegaram mandando ele “sumir” dali. Renato, que é negro, argumentou que estava apenas entregando panfletos de sua campanha, quando sem motivo foi alvejado por tiros disparados a curtíssima distância pelos guardas, na mão e nas costas. Na sequência, Renato foi jogado na viatura e levado para a delegacia. Incrivelmente, ainda no porta malas da viatura, Renato usou o celular e transmitiu ao vivo por sua página no Facebook a arbitrariedade absurda a que estava sendo submetido, evidenciando um ferimento na mão, causado pelos disparos.

O estado de direito minimamente democrático que havia no Brasil parece ter dado seu suspiro final. A situação caminha a passos largos para a ditadura escancarada. O pleito deste ano de 2018 tem tudo para ser o mais antidemocrático e fraudulento da história, haja visto estar praticamente proibido fazer campanha em pleno período eleitoral, segundo as regras ditatoriais criadas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), além do fato de que o líder absoluto em todas as pesquisas para a Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, estar preso politicamente, sem crime, sem prova, sem trânsito em julgado, sem nada, há 155 dias na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Veja o vídeo da transmissão ao vivo de Renato, ainda dentro da viatura, sendo levado para a delegacia: