Siga o DCO nas redes sociais

Governo do latifúndio
Urgente: Força Nacional e pistoleiros atacam indígenas em Dourados/MS
Força Nacional enviada pelo golpista Sergio Moro ataca retomada indígena no Mato Grosso do Sul.
dourados3
Governo do latifúndio
Urgente: Força Nacional e pistoleiros atacam indígenas em Dourados/MS
Força Nacional enviada pelo golpista Sergio Moro ataca retomada indígena no Mato Grosso do Sul.
No início do mês, a polícia já havia atacado outras retomadas. Imagem: reprodução.
dourados3
No início do mês, a polícia já havia atacado outras retomadas. Imagem: reprodução.

Na manhã do dia 29 de janeiro, os indígenas que vivem na retomada Avae’te, área contígua à Reserva Indígena de Dourados, estado de Mato Grosso do Sul, foram surpreendidos com a Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) ao lado de latifundiários e tratores disparando tiros em direção a aldeia.

Os indígenas tiveram que se jogar no chão e entrar em seus barracos para não serem atingidos e reagir contra os ataques das forças policiais e dos pistoleiros. Um vídeo foi gravado pelos indígenas e mostra claramente os tiros vindo das viaturas da FNSP ao lado de tratores.

Segundo os indígenas o conflito começou no dia 28/01 quando o latifundiário se utilizava de um trator para jogar veneno na área da retomada e os indígenas impediram. A noite os latifundiários mandaram pistoleiros destruir os barracos, mas foram expulsos pelos indígenas.

Na manhã do dia seguinte, os indígenas foram surpreendidos com a Força Nacional atirando contra a retomada para proteger os latifundiários e permitir a aplicação de agrotóxicos na imediações e corpos d`água que passam pela aldeia.

“No dia seguinte, às 9 horas da manhã, a Força Nacional se dirigiu a uma das fazendas. De lá veio um dos donos da fazenda, seguranças privados, todos em uma caminhonete preta, e quatro viaturas da Força Nacional. Chegaram no Avaeté atirando. Não chegaram para conversar”, diz um indígena ao CIMI, que não quis se identificar.

No vídeo dá para ouvir claramente os indígenas gritando “Guarani Kaiowá foi judiado por Força Nacional. Força Nacional veio atacar a gente. Tão ali ao lado dos fazendeiro”.

A Força Nacional de Segurança foi enviada a pedido do governador latifundiário Reinaldo Azambuja (PSDB) e autorizada pelo ministro da justiça Sergio Moro, que acabou de devolver 17 processos de demarcação de terras indígenas. A FNSP foi enviada após conflitos onde os indígenas Guarani-Kaiowá colocaram pistoleiros e a polícia para correr após uma tentativa de desocupação de terras. Foi uma medida para conter os indígenas.

Como sempre denunciamos, a Força Nacional de Segurança foi enviada para defender os latifundiários e reprimir os indígenas, instalando um clima de terror contra as famílias que estão nas áreas retomadas dos latifundiários.

É preciso denunciar essa situação e expulsar a Força Nacional de Segurança das terras indígenas e das áreas de conflitos, pois serve apenas para fortalecer os latifundiários e invasores de terras indígenas e reprimir as famílias que vivem nas retomadas.

 

Veja o vídeo abaixo: