Urgente! Fascistas do MBL saem “corridos” da escola Pedro II no RJ e deixam carro de som para trás

dom pedro II

Da redação – Os fascistas do MBL (Movimento Brasil Livre),”grupelho” financiado pelos EUA desde o golpe contra Dilma Rousseff (PT), acabam de fugir do embate travado em frente à escola Pedro II, no Rio de Janeiro, onde decidiram ir censurar os professores de esquerda. Porém, encontraram alunos, e outros apoiadores, professores, trabalhadores, o Comitê de Luta Contra o Golpe do RJ e militantes do PCO.

As informações vem de relatos dos companheiros que enfrentaram os “fascistóides”, aglomeraram em dezenas de pessoas, expuseram cartazes, panfletaram jornais aos trabalhadores que passavam e se aglomeraram no embate contra o “Escola com fascismo”, demonstrando como se faz frente aos minúsculos da extrema-direita.

O MBL, tentou fazer seu típico protesto de censura, mas dessa vez, fracassaram, pois não tinham apoio, sua política não reverberou em frente à escola, muito menos dentro da escola. E, vergonhosamente, vendo que não tinham apoio, fugiram. Vale ressaltar que, inclusive, abandonaram seu próprio carro de som. Os professores e militantes que estavam no protesto tiveram que ajudar o trabalhador contratado a empurrar o veículo que apresentou problemas e ficou sozinho.

Essa situação deixa claro que a votação fraudada das últimas eleições de Jair Bolsonaro (PSL), não expressa todo esse apoio popular fabricado pela campanha da imprensa burguesa que o elegeu, mostrando uma ofensiva desses grupos que na verdade são isolados.

O MBL não está acostumado a encontrar resistência, e quando encontra sai correndo com o “rabo entre às pernas”. Eles não tem apoio nas escolas e a organização dos professores deixa isso claro. É preciso se organizar para expulsar esses grupos pequenos de todos os locais onde eles se apresentem, pois são covardes que apenas atacam pessoas isoladas sem possibilidade de se defender.

Os companheiros do Rio de Janeiro mostraram como se faz, agora todos os Comitês de Luta Contra o Golpe devem seguir o exemplo. Que venham mais “revoadas das coxinhas verde-amarelas”.